domingo, 18 de dezembro de 2016

Rogue One: Uma História de Star Wars

A nova história de Star Wars já chegou aos cinemas. Após a Disney ter anunciado a compra dos direitos aos filmes, anunciou também que iria lançar três novos episódios da história principal, assim como outros filmes associados a momentos importantes do universo. O primeiro episódio principal sob a alçada da Disney chegou no ano passado como Star Wars Episódio VII O Despertar da Força e foi sem dúvida um grande momento no cinema. Ao longo deste ano fomos presenteados com informações acerca de Rogue One e nem sempre caíram bem no seio dos fãs, mas agora que o filme chegou, como estará?


Para mim posso dizer que adorei o filme. Um bom título que apresenta perfeitamente aquilo que promete e isso é um dos pontos que mais importantes se podem encontrar aqui neste filme. Rogue One é um bom filme, com um belo elenco, apesar de meio desconhecido, – mas Star Wars sempre foi assim – com uma ação épica e claro uma música bem a condizer.


Começando pelo elenco, acho que encaixa muito bem no filme. Os personagens são interessantes e divertidos o suficiente para agradar a todos. Temos desde os típicos personagens misteriosos até aos droides mais malucos. Sempre com presenças essenciais para a continuidade com o Episódio IV. Lembrem-se que este filme passa-se antes do Episódio IV!!

A ação do filme está fantástica, com efeitos muito bem conseguidos e apenas com um pontinho onde a arte computorizada se nota, mas de forma alguma isso destrói a experiência ao filme. Explicando isto melhor, basicamente eles precisaram de recuperar alguns personagens para esta história e para isso necessitaram de fazer isso através do digital, onde num dos personagens isso mais se nota.

Em relação à composição musical posso dizer que, apesar de não estar lá o incrível e sempre único John Williams para nos abrilhantar com o que sempre construiu para os filmes do universo, temos uma bela composição que se liga perfeitamente ao espírito da série. Momentos musicais únicos onde relances da música de Williams se interligam com a nova composição de Michael Giacchino, já com algum nome depois de participar em Jurassic World.

Bem só posso dizer que este é um excelente, excelente filme e faz exatamente aquilo que prometia. Não mais, nem menos do que esperava que fosse. Foi uma excelente experiência cheia de bons momentos e que posso dizer ter ficado altamente satisfeito com o resultado deste primeiro spinoff. Bom trabalho Disney, bom trabalho.

Nota: 9/10
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

  • 0Blogger
  • Facebook

Deixa o teu comentário

Enviar um comentário