Resident Evil: Retaliação 3D

Chega aos cinemas o quinto capitulo da saga Resident Evil e como não podia deixar de ser estive presente no cinema para a sua visualização. É importante saber que esta saga sempre foi alvo das maiores criticas devido à sua má passagem dos videojogos para os filmes. Paul W.S. Anderson não fez de todo um bom trabalho nesta parte, mas conseguiu por si só criar uma boa saga de acção e efeitos especiais dentro do género e com elementos do jogo em que se inspira.


Resident Evil de Paul W.S. Anderson, para mim, é uma saga com muitos altos e baixos. Ora parece que sabe o que está a fazer, ora cai por completo e proporciona 90 minutos, mais ou menos, de completa confusão no nosso cérebro. É o caso deste filme. Depois de um quarto filme onde a saga se consegue redimir, muito timidamente, da confusão do terceiro filme, agora voltamos a uma enorme confusão.



É certo que o filme está cheio de bons momentos de acção, bons efeitos especiais. Ainda consegue ser um dos poucos filmes em que o 3D até vale a pena, já o quarto assim foi. As interpretações continuam todas elas na forma que já nos habituaram. Por estas razões até temos uma boa hora e meia de filme. Mas quando chegamos ao que realmente interessa, as coisas pioram. Cada vez mais foge e foge do que é o Resident Evil, com isso houve um excesso de elementos dos jogos incluídos no filme, sem grandes explicações, tornando tudo muito confuso, para quem nunca jogou. Estes elementos surgem por vezes estranhamente inseridos e bem deslocados daquilo que supostamente deveriam ser.

Resident Evil Retribution parece que foi todo feito aos trambolhões, pois não há outra forma de o dizer. Envolvendo ainda mais numa trama confusa e sem qualquer sentido lógico para com a saga de jogos. Paul W.S. Anderson fica assim com a vida mais complicada, se pretender agradar os fãs de Resident Evil num próximo filme, pois está a ficar sem caminhos por onde fugir e colocar toda a trama no caminho certo. Hoje, estes filmes já são como se nunca tivessem sido feitos, à excepção do primeiro e do segundo, que ainda conseguiram fazer uma boa junção do que é o Resident Evil, mas a partir dai foi a cair de filme para filme, culminando neste quinto filme, que não melhora em relação aos seus anteriores.

Em suma, encontramos um filme repleto de boa acção e com grandes efeitos especiais, com momentos de luta frenética e emocionante. Interpretações dentro do agradável, com as personagens a serem muito bem caracterizadas. Uma história ainda mais confusa que os anteriores filmes e a sensação que Paul W.S. Anderson se está a perder ainda mais. Fico ainda com a sensação que era altura para Jovovich sair ou numa próxima aventura deixar de centrar tanto a história no Project Alice, pois já começa a ser entediante com tantas voltas que a Umbrella dá em relação a este projecto. Precisam de inovar e lançar a ideia para outros parâmetros.

5
Resident Evil: Retaliação 3D
Assim Assim
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário