O Hobbit: A Desolação de Smaug

Peter Jackson regressou com a sua mais recente aventura na Terra Media. O Hobbit: A Desolação de Smaug é a tao espera sequela da prequela d'Os Senhor dos Anéis - bem onde isto vai parar? - que tanto furor fez na primeira década de 2000. Em 2012 chegou-nos o arranque desta aventura que nos mostra o que aconteceu anos antes dos acontecimentos d'O Senhor dos Anéis. Com várias personagens já bem conhecidas dos fãs e muito elenco novo conseguiu agradar às massas e consegue ter a sua cota parte de épico, apesar de se notar algo mais familiar. Este segundo filme em primeira instância é apenas uma continuação da história, ponto.


A história perde-se da adaptação para poder criar ambiente suficiente à criação de um terceiro filme. A verdade é que este segundo título acaba por ser algo dispensável, caindo num simples seguimento do caminho. Torna-se algo parado em grande parte e parece que o tempo insiste em não passar. Certa parte do filme é assim, terminando já de forma mais gloriosa ao nível que esta saga de Peter Jackson já nos habituou. Apesar de tudo acabamos por ter aqui um filme que nos ajuda a entender um pouco mais da parte criada para o filme. Para os fãs acérrimos do livro podem vir a desgostar em certo ponto desta adaptação, pois como já disse perde-se um pouco daquilo que devia ser, por outro lado irá agradar as massas, que acaba por ser o mais importante para o sucesso garantido.



As referências ao Senhor dos Anéis surgem mais uma vez, mostrando e preenchendo ainda mais a já contada historia. Jackson acaba por ter uma oportunidade que Tolkien não teve, a de preencher o Hobbit com referências importantes à sua futura sequela - relembro que nos livros o Hobbit saiu bem antes da famosa trilogia.

O elenco esta mais uma vez repleto de boas estrelas. Algumas caras já bem conhecidas pelo público, outras completamente novas, mas todas elas repletas de talento, com personagens bem interessantes e cativantes. O grande regresso de Orlando Bloom, que nos volta a encantar com a sua personagem Legolas. Para mim é uma das personagens mais interessantes desde que surgiu pela primeira vez n'O Senhor dos Anéis. Evangeline Lilly dá vida a Tauriel, uma elfo bastante cativante e cheia de momentos interessantes ao longo do filme. Uma agradável surpresa neste elenco, assim como Luke Evans que surge sendo Bard, uma personagem bem caricata e cheia de mistério! Interessante. Não podia esquecer de referir a brilhante voz de Benedict Cumberbatch, que é algo de único e fantástico.

Em suma temos mais um excelente filme para completar esta épica saga. Nota-se um já bem à vontade de Peter Jackson neste universo de Tolkien e espera-se um final simplesmente épico. Um excelente regresso à Terra Media e ao, ainda desconhecido que esta terra tem para oferecer ao público. Divertido e que principalmente entretém o público durante todo o tempo, apesar da sua grande duração. Um filme que apesar da sua excelência tem as suas falhas e como já referido antes, parte do filme consegue ser algo dispensável à história principal, pelo menos assim o acho. Apesar de tudo é importante referir que várias destas passagens novas, em relação ao livro, servem também para referenciar O Senhor dos Anéis! Um filme obrigatório de 2013!

8
O Hobbit: A Desolação de Smaug
Muito Bom
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário