No Coração do Mar

A Yorn possibilitou-me de ir à ante estreia de No Coração do Mar. É um caso raro isto, visto que em Coimbra é quase um sonho aparecer uma ante estreia. Mas pronto, foi o caso de No Coração do Mar. E apesar de vir um pouco atrasado, quero deixar as críticas de 2015 terminadas antes do final do ano. Tem sido uns bons últimos meses em idas ao cinema e mais o pouco tempo que tenho tido, torna-se complicado manter aqui o espaço 100% atualizado, mas aqui vai.


No Coração do Mar é uma história interessante que se inspira na famosa Moby Dick. Esta majestosa baleia gigante que tanto fez os marinheiros temer. Aqui não temos propriamente a história da baleia, mas sim dum grupo de baleeiros, que durante um ano anda pelo mar em busca de encher o seu navio de óleo. Dentro da tripulação temos um capitão, que chegou ao posto graças à sua família e um primeiro imediato, que como não podia deixar de ser, tem anos de experiência e apenas quer chegar a capitão. Uma verdadeira aventura, contada pelo mais novo sobrevivente da tripulação, ainda vivo. E tudo se passa como um regresso às memórias dessa personagem.


Dentro do elenco temos Chris Hermsworth que protagoniza esta história e aventura-se de forma bastante impressionante por um filme que o coloca longe do seu estilo "Thor". Aliás chega a existir momentos em que é impressionante a transformação que o corpo toma, não só de Chris, mas de vários outros personagens, que ao ficaram perdidos no oceano acabam por tomar decisões chocantes para sobreviver e tudo isso levou a um emagrecimento surpreendente. Temos momentos verdadeiramente chocantes e muito bem construídos pelo elenco presente.

É, sem dúvida, uma longa que me surpreendeu em 2015 e não estando entre os melhores do ano, conseguiu ficar no meu top do ano. Talvez por ser um estilo de filme que eu gosto bastante e não é tão comum nos dias de hoje uma produção hollywoodesca deste género que me tenha agradado mais do que habitualmente seria de esperar. Em termos técnicos o filme está muito interessante, seja em imagem seja em som. Não posso dizer muito desta área pois estão excelentes mesmo. Tive ainda a hipótese de ver em 3D, que surpreendentemente ficou mais agradável do que esperava. Não temos um filme repletos de cenas a sair do ecrã, mas sim a profundidade dada ao filme e todo ele está bem construído a pensar no 3D. Todos os momentos, desde os mais pequenos, como no mercado em que várias cenas são construídas a pensar na profundidade até aos momentos no vasto oceano e com o navio em destaque. Tudo muito bem feito em termos técnicos.

No Coração do Mar é sem dúvida um filme que mereceu a minha atenção em vários aspetos, principalmente técnicos. É verdade também que falhou um pouco no que toca à história, por ser, talvez simples de mais. Não deixa de ser um bom filme e capaz daquilo que se comprometeu. Vale a pena ver e dar uma olhada nesta longa, pois temos vários elementos interessantes para merecer a sua visualização!

6
No Coração do Mar
Satisfatório
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário