Acabei de Acabar

Mario Kart 8

Wii U

Mario Kart 8

O culminar de vários anos de jogos chegou a este título com a combinação do melhor que se fez e se pode fazer na nova consola da Nintendo.

Agora que a série já foi mais que apresentada, vamos passar ao último título da série. Sendo uma série incrivelmente popular, a sua fórmula permanece sem qualquer alteração desde a sua estreia, de forma que qualquer pessoa, mesmo que não tenha tido contacto nos últimos anos sabe o que esperar dela. Nesses termos, Mario Kart 8 não chega para alterar nada, mas chega com alterações suficientes para conseguir manter a chama viva.

Depois de Mario Kart 7 trazer imensas novidades, em Mario Kart 8 temos quase como uma expansão ao jogo anterior. Os tipos de comandos são idênticos ao seu antecessor e as secções subaquáticas e de voo regressam também neste título. Também as motas, apresentadas na versão Wii, regressam neste título. Torna-se assim fácil de manusear para qualquer pessoa que tenha jogado os mais recentes títulos da série. Mas Mario Kart 8 não é só uma repetição do que já foi feito, mas sim o culminar do que todos os jogos foram prometendo ao longo dos anos.

Primeiramente tem a inclusão da anti gravidade, que torna possível um novo formato dos circuitos. Nessas secções o kart ou moto muda as rodas para a horizontal e é possível andar em paredes ou tetos. Dá ainda para tocar nos adversários ou em certos objetos para pequeno turbo, que poderá ser usado estrategicamente, mas isto não é o que tem de mais interessante para o jogo. Os formatos dos circuitos são o que mais sai à vista. Usada para adicionar diversa variedade às pistas, tornando certos circuitos completamente alucinantes.

O arranque de Mario Kart em HD, acaba por tornar este o mais detalhado e bonito visualmente. Mas o poder da Wii U foi utilizado para bem mais que distrações visuais, enriquecendo o mundo e as suas personagens. Onde isso é mais visível é nas pistas retro onde outrora era apenas fundos simples e planos, agora são grandes cenários cheios de vida e pormenores fantásticos. As animações de cada personagem foram feitas a pensar nos traços característicos de cada personagem, como por exemplo Yoshi dar um pulo flutuante ao fazer uma acrobacia no ar, ou então Luigi que ficou conhecido por lançar um olhar diabólico aos adversários que ultrapassa. Tudo isto mostra que a equipa de desenvolvimento teve uma atenção aos detalhes incrível.

Os itens e o balanceamento existente no surgimento dos mesmos acabam por retirar um pouco da aleatoriedade característica da série, mas ao mesmo tempo dá mais valor à habilidade de cada um. Apesar disso ainda há momentos onde a sorte ou o facto de um item ser usado no momento certo ser o suficiente para criar momentos de frustração, principalmente no modo online. Isto leva a que num jogo seja necessário haver um maior gerenciamento dos itens e não usá-los logo de caminho.
É neste jogo que surge também a Mario Kart TV, esta opção que permite de forma simples a edição de vídeos das corridas que fazemos e depois partilhar esses vídeos no Miiverse e ainda no Youtube. A edição é feita à base de filtros, ou seja, escolhemos as nossas preferências e o jogo cria um vídeo baseado nelas. Este serviço acaba por ser uma forma de integrar a partilha de vídeos que de outra forma é impossível na consola da Nintendo, coisa que é possível fazer facilmente nas consolas da concorrência. Apesar de ser um sistema simples, consegue criar vídeos espetaculares usando ângulos de camara que conseguem realçar os melhores momentos da corrida.

O modo online está hoje mais desenvolvido do que quando o jogo foi lançado. É possível a criação de campeonatos e também o modo já conhecido de jogar contra vários jogadores em redor do planeta. É também possível jogar online com um amigo que se encontre connosco, o que torna a experiencia muito mais interessante.

O primeiro DLC já chegou e para quem fez a pré-compra, já pode experimentar a primeira parte. Nesta primeira parte pode contar com personagens, pistas e veículos que não estão inseridos no universo Mario. Apesar de não ser a primeira vez que surge uma personagem do universo Mario, é aqui que se estreia com maior destaque diversas situações fora do universo principal. Quase que se torna num Nintendo Kart, quase!

O Link e o circuito em Hyrule são a chama principal deste primeiro pacote de conteúdos, mas também o circuito de F-Zero que se baseia em velocidades estonteantes. Entre outros circuitos bem diversificados. É sem dúvida um pack incrível e o que se realça mais são mesmo os circuitos, que em todos eles há algo de incrível, seja nos detalhes, seja na diversidade de cada uma.

Para Terminar:

Mario Kart 8 é um jogo fantástico que consegue culminar tudo o que a série já ofereceu e ainda mais conteúdo novo. Depois de algum tempo do seu lançamento e já com alguns updates em cima, o jogo torna-se bastante mais completo. Com ideias novas e momentos que não é possível em mais nenhum título existente. O modo de single ainda pode ser bastante melhorado e talvez seja necessário que a Nintendo largue um pouco aquilo a que está tão agarrada. O futuro por agora avizinha-se positivo em Mario Kart 8, com a chegada do próximo pack no inicio de 2015 e ainda mais circuitos para juntar à diversão.
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário