terça-feira, 4 de abril de 2017

Marvel e Netflix dão casamento (quase) perfeito


Bem, já toda a gente ouviu, certamente falar das séries que a Netflix tem feito para a Marvel. E já muita gente viu pelo menos uma das séries, mas tenho de começar por relembrar que todas as séries que foram produzidas pela Netflix se irão encontrar numa série principal. A Netflix procura assim criar um universo próprio na televisão. Algo relacionado sempre com o Universo Cinemático da Marvel (UCM), mas que funciona sempre para si próprio. Com isto quero dizer que as séries estão interligadas entre si e apenas fazem algumas menções aos heróis que representam o cinema.

Apesar da série Daredevil ter visto na integra, as outras séries sempre fui deixando para trás e acabaram por ficar "para depois" - dizia eu sempre que pensava em ver uma. Assim foi passando o tempo e agora, com todas as séries lançadas, faltando apenas o culminar dos Defenders, achei que chegou a hora de finalmente ver tudo. Mas deixem-me falar um pouco de cada uma, pela ordem que estas foram lançadas. Vou tentar ser muito rápido apenas referindo alguns pontos mais importantes. Em relação a Daredevil, como já vi à algum tempo, posso ter algumas falhas em relação a pontos mais importantes, mas irei também falar um pouco das duas temporadas já lançadas.


Daredevil - Temporada 01

Estreia: 10 de Abril, 2015

A primeira temporada de Daredevil mostrou, logo de arranque, que a Netflix sabia muito bem aquilo que estava a construir. Uma série bem feita, com personagens bem desenvolvidos e um vilão fantástico. Acho que esta temporada serviu muitíssimo bem como apresentação, não só para o fantástico novo demónio de Hell's Kitchen, mas também para uma panóplia de personagens que acabariam por ser muito importantes daqui para a frente.

Logo à partida conhecemos a fantástica enfermeira Claire, temos um espetacular vilão Fisk e podemos começar a ter algumas noções de toda a tramoia que anda a invadir a cidade de Nova Iorque. É incrível como já aqui surgiam personagens cruciais para o futuro e foi tudo tão bem construido, deixando-nos a querer ainda mais. A primeira temporada de Daredevil, é uma série brilhantemente executada e bem trabalhada, com personagens bem desenvolvidos e principalmente um vilão de tirar o fôlego. Uma fotografia de luxo e uma realização que ajuda em muito a qualidade de todo o trabalho. Sem dúvida que a Netflix soube aproveitar o melhor que Matt Murdock tinha para oferecer. Estabelece ainda um tom negro que acaba por ser o tom de todas as séries, colocando este mini universo num completo oposto daquilo que o cinema nos proporciona.

Jessica Jones - Temporada 01

Estreia: 20 de Novembro, 2015

Não tardou muito até surgir uma nova série da Netflix. Jessica Jones era a próxima a surgir no pequeno ecrã e deixem-me que vos diga, Krysten Ritter é belíssima, mas fica deslumbrante como Jessica Jones. Tem todo o carácter que a personagem precisa e transborda toda a elegância natural que só ela conseguiria fazer. Não consigo sequer imaginar outra atriz neste papel. Que atuação magnifica. Bem, mas passando à temporada em si. Nesta primeira temporada começamos e muito bem pela apresentação da personagem, marcando ainda presença Luke Cage por grande parte da temporada, sendo um dos personagens principais desta Jessica Jones, talvez como uma tentativa de ver o que o público achava.

Posso dizer que esta é talvez a série que mais me agradou. Violentíssima e bastante adulta em todos os aspetos. Bastante realista e negra, o tal tom que já referi, aqui ainda se deixa levar mais. O vilão também ajuda muito com ideias bem concisas e com um objetivo que ao longo da temporada nos deixa loucos para saber "como raio ela se vai livrar daquilo"! Isto foi, basicamente aquilo que eu passei o tempo todo a pensar. Claro que Claire volta a surgir, começando aqui a dar as ideias de passar a ser uma médica de serviço para os heróis da cidade. Uma personagem fantástica, que já tinha surgido em Daredevil e aqui tem a sua história mais aprofundada é a Jeri Hogarth, interpretada por Carrie-Anne Moss. Num todo o elenco funciona muito bem e Jessica Jones tem uma química incrível com Luke Cage. Fantástico mesmo.

Daredevil - Temporada 02

Estreia: 18 de Março, 2016

Bem,se a primeira temporada de Daredevil foi fantástica, então a segunda conseguiu explodir com todas as emoções que eu tinha em relação a estes personagens. Mais impacto, mais incrível, esta temporada surpreende tudo e todos colocando ainda mais personagens importantes do universo. Primeiro começa logo com uma excelente abertura colocando logo no inicio da temporada o fantástico Punisher e com uma interpretação brutal do Jon Bernthal. Fantástico mesmo e muito bem escolhido para o papel. Depois temos Élodie Yung, que vem interpretar a personagem Elektra. Sensual, carismática, misteriosa e tudo o que uma personagem como esta precisava. E claro que todas as outras personagens pelo qual já ganhamos algum carinho marcam a sua presença.

A temporada 2 de Daredevil é sem dúvida uma das melhores temporadas que eu já vi, acrescentando ainda mais qualidade aquilo que já tínhamos visto. Se a primeira temporada tinha sido excelente, então esta conseguiu elevar todos os elementos que compõem esta série. Fermentando mais história, melhores personagens e ajudando a história a ficar cada vez mais interessante e desenvolvida. E não se esqueçam de Karen Page e Foggy Nelson. Parece que só falo em personagens, mas mais importante que muita coisa, são personagens bem desenvolvidas para uma série de sucesso e estas duas tiveram uma tirada muito interessante nesta segunda temporada. Ainda mais ativas e envolvidas em tudo. Cada vez melhor.

Luke Cage - Temporada 01

Estreia: 30 de Setembro, 2016

Depois de devidamente apresentado na série Jessica Jones, aqui avançamos quase logo para o que interessa. Ficamos a conhecer assim melhor o passado de Luke Cage e o seu espaço de atuação. De lembrar que todos os heróis têm o seu cantinho na cidade de Nova Iorque. O primeiro pedaço desta série é mais calmo do que vinha a contar. Depois de tanta ação é normal que venhamos mal habituados quando chegamos à serie de Cage. Mas as coisas vão avançando a bom ritmo e rapidamente chegam aqueles momentos pelo qual esperava. Em termos de personagens que regressam, temos um pouco Hogarth, assim como uma boa dose de Claire, que parece gostar muito de se meter em sarilhos.

Mas vamos falar sim das personagens novas. São nos apresentadas várias personagens e cada uma com a sua importância para a série e para o universo que aqui já se constrói de forma muito mais nítida. Desde Misty Knight até Mariah Dillard passam imensas personagens fantásticas, com carisma muito bom. Esta série, talvez tenha sido a que mais voltas dá com as suas personagens, principalmente com os vilões. Temos uma trama bastante interessante e cheia de perguntas que vão sendo respondidas no tempo certo e sempre com excelentes momentos. Oferecendo sempre bons momentos de Cage. Temos um personagem muito humano e que quer cuidar do seu espaço, um pouco como Math Murdock, mas mais direto à ação. É talvez uma série que não considero ser tão boa como Jessica Jones, ou como a segunda temporada de Daredevil, mas está dentro da qualidade da primeira temporada de Daredevil, o que é excelente. Acho que o grande destaque nesta série são mesmo os vilões, que se vão destacando cada um da sua forma e principalmente porque todos se encaixam uns nos outros, adensando ainda mais todas as tramoias feitas a Luke Cage.

Iron Fist - Temporada 01

Estreia: 17 de Março, 2017

E chegamos à mal amada série da Netflix. Parece ser geral o desagrado por esta Iron Fist. Mas falando daquilo que eu achei. Eu não conheço muito deste personagem, sendo por isso muito difícil perceber se a adaptação foi bem ou mal feita, mas como fiz com as outras séries, vou falar mais em relação à série em si. Vejamos, esta foi uma série que no inicio me deixou bastante cativado. Uma história intrigante e que me fazia questionar muitas coisas. Mas com o avançar da temporada as coisas foram sendo respondidas de forma não tão bem, como a Netflix já nos tinha habituado. Apesar de tudo é uma história com muito potencial e que de certa forma consegue ser bem aproveitado, ficando apenas a faltar algumas explicações em relação ao passado do nosso Danny. As voltas que a história dá e a forma como os personagens se vão transformando também ajuda muito à viagem pelo mundo mais místico de Iron Fist.

Algo que para mim falta realmente nesta série são personagens mais fortes. Claire volta a surgir, dando continuidade à última cena de Luke Cage. E desta personagem interpretada por Rosario Dawson já todos sabemos o que esperar. Parece que esta personagem simples vai mostrando cada vez mais potencial e se tornando cada vez mais forte. Jori Hogarth também está de regresso em uma série de aparições para ajudar Danny. Os vilões vão variando bastante e quando começo a focar num este dá a vez a outro. Há alguma confusão no que toca aos bons e maus e tudo parece andar às voltas conforme a temporada vai avançando. Penso que seja estes pequenos pormenores que acabaram por dar tão negativas críticas a esta temporada de Iron Fist. Não podia deixar, mesmo assim de referir Madame Gao que oferece aqui um pouco mais da organização "The Hand", onde se junta praticamente todos os vilões desta série. Acho que o personagem tem muito potencial e pode vir a ter aqui uma excelente corrida nas séries da Netflix, espera-se principalmente que as críticas negativas não deitem abaixo uma potencial segunda temporada.
Espero que seja um projeto duradouro e que possa oferecer ainda mais histórias importantes do mundo Marvel. Com a Marvel inserida na Disney, os seus filmes contrastam incrivelmente sobre estas séries e é esse um dos pontos que mais me deixam entusiasmado com este universo. E claro, este grupo de anti-heróis são fantásticos e cheios de incríveis histórias para contar. Resta saber quais são os planos futuros da Netflix para a continuidade deste universo. Podemos dizer que o casamento entre a Marvel e a Netflix foi bastante bom e roçou a perfeição, ficando apenas com esta última série um pouco aquém do esperado. Apesar de tudo uma relação que está para durar e espera-se que não haja divórcio.
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

  • 0Blogger
  • Facebook

Deixa o teu comentário

Enviar um comentário