Mulher Maravilha

Desde que a DC arrancou com o seu projeto de universo em 2013, com Homem de Aço, decidiu fazê-lo de uma forma bem diferente da concorrente Marvel. Enquanto a sua concorrente introduziu os principais personagens em filmes independentes juntando todos num só, a Warner decidiu a tratar da DC num formato oposto. Certo é, que exceto Homem de Aço, que conseguiu recuperar em boa forma a personagem Super-Homem, não se pode falar o mesmo de Batman v Super-Homem: O Despertar da Justiça e de Esquadrão Suicida, que ficaram longe de serem grandes filmes, apesar da excelente bilheteira. Deixando de lado as equipas e voltando agora aos filmes independentes temos Mulher Maravilha que faz jus à DC no cinema!


Havia muita dúvida em relação a este filme, mas principalmente era, talvez a grande oportunidade da Warner Bros. em conseguir manter este universo e fazê-lo chegar a algum lugar. A derradeira oportunidade, para mim, foi bem aproveitada e foi aqui criado um filme muito bom nos seus vários aspetos. De uma ponta a outra, Mulher Maravilha consegue agradar a toda a gente. Para quem é fã pode contar com momentos típicos desta personagem. Para quem está completamente fora do mundo desta heroína, podem contar com uma história bem contada e que não vos vai deixar, de todo confusos.


Começando por um dos pontos que mais me agrada em Mulher Maravilha. Gal Gadot é sem sombras de dúvidas a mulher certa para se tornar nesta maravilha do cinema. Desde o momento em que ela aparece pela primeira vez em Batman v Super-Homem, que achei exatamente isso e com este filme veio reafirmar isso mesmo. Uma das grandes beldades de Hollywood atualmente consegue dar o carisma certo à personagem e criar momentos fantásticos neste filme.

E para um filme onde a mulher é levada a um nível de divindade, nada melhor que uma mulher na cadeira de realizador e Patty Jenkins foi realmente muito bem escolhida. Criando momentos fantásticos com uma perfeita montagem de toda a história, criando um ambiente digno desta heroína e conseguindo elevar uma história à partida bem simples, a algo extremamente bem contado e muito agradável de se ver.

A banda sonora encaixa de forma tão boa nos momentos do filme, ajudando a criar tensão quando deve acontecer e momentos calmos quando assim é necessário. Um instrumento poderoso que neste filme se encontra muito bem orquestrado. Aliado a isso encaixam efeitos especiais muito bem feitos, com cenas incrivelmente bem montadas. Adorei aqueles momentos em câmara lenta que nos detalham ainda mais os momentos mais intensos. Batalhas fantásticas e muito bem representadas.

Temos então um belíssimo filme, bem construído com uma história muito bem desenhada e que transparece todas as características essenciais para se perceber que é a Mulher Maravilha. Muito bem apresentado com efeitos bem feitos e uma imagem linda. Uma atriz extremamente bem escolhida para a personagem. Ingredientes ótimos que foram muito bem misturados para criar aqui um belo exemplar de bom filme. Pode não ser o melhor filme de super-heróis, mas sem dúvida que é o melhor filme deste mais recente universo.

9
Mulher Maravilha
Incrível
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

2 comentários:

  1. Ainda não vi o filme, por isso não vou comentar. Mas uma sugestão: já que tens um canal de youtube porque não fazer as reviews lá? Fazer vídeos de críticas. Eu sei que é uma coisa que (que eu saiba) praticamente não se faz em Portugal, mas apenas na América ou no Brasil. Acho que seria interessante!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário e sugestão. É algo que eu costumo fazer. Neste momento estou com o canal numa pausa, mas era um tipo de videos que eu costumo fazer :)

      Eliminar