Planeta dos Macacos: A Guerra

Bem, o ano parece estar a melhorar cada vez mais. Se no filme anteriormente visto no cinema tinha ficado totalmente deslumbrado, então aqui... Mas vamos começar pelo início. Fui para este filme com alguma precaução. Os dois filmes lançados anteriormente, que marcaram o retorno de Planeta dos Macacos ao cinema, em jeito de prequela, foram excelentes e agradaram-me bastante. E olhando para o título deste terceiro e também para os poucos clips que vi, a sensação com que fiquei foi que seria uma continuação simples repleta de ação. Uma guerra basicamente, mas...


O filme apresenta um nível de profundidade incrível. Uma história bem construída, onde tanta coisa acontece, mas tudo é tão bem contado que nos encaixa do início ao fim. Podia ser um pouco mais curto, mas é um filme que nos envolve numa história tão interessante e nos coloca ao lado daqueles que, nos antigos filmes sempre foram os vilões e agora surgem como os heróis e com um lado tão humano que chega a ser incrível a forma como nos fazem ir contra os da nossa própria raça.


E é todo este lado humano que os macacos elevam neste filme, criando um ambiente fantásticos e muito bem construído. Tudo isso aliado a excelentes interpretações e também claro exímios efeitos especiais. Para uma franquia que já se encontra no terceiro filme, é incrível os visuais deslumbrantes que continuam a apresentar. Sem dúvida de nos deixar a querer mais. As referências são fantásticas e revelam tudo para que chegassem às histórias dos filmes passados e à sua maneira está a ser construído aqui uma franquia de qualidade.

Andy Serkis regressa ao papel de Ceaser. Este incrível ator que nos oferece interpretações de luxo, sem sequer mostrar a cara. Só isso por si só já é incrível. Desde o primeiro filme que Ceaser me arrepia ao falar e demonstrar as suas emoções. É incrível e poderoso, tendo neste filme ainda mais destaque. Sem dúvida uma interpretação inigualável a acrescentar às tantas que Serkis nos presenteia. E depois temos Woody Harrelson. Oh God, que vilão incrível que Harrelson deu. No geral é um ator que gosto de ver, com trabalhos muito interessantes, mas aqui sem dúvida que se transcende. Oferece-nos um vilão com personalidade e com uma profundidade tremenda. De nos deixar desesperados por saber o que irá fazer a seguir. Incrível. Estamos ainda presentes de Amiah Miller que introduz a nova Nova. Papel incrível, sem sequer uma única fala, como é natural tendo em conta a personagem que é. Judy Greer que introduz Cornelia, que com certeza será muito importante em próximos filmes. E claro não podia terminar sem referir Steve Zahn que surge mais ou menos a metade do filme para interpretar o Bad Ape. O macaco mais cómico de todo o filme e que introduz uma dose de humor baixíssima, mas o suficiente para aliviar toda a tensão inserida no filme e oferecer momentos de riso. Há um momento que ri desalmadamente com este fantástico macaco.

Um elenco incrível, uma história de cortar a respiração, aliado a efeitos especiais fantásticos. Sem dúvida um filme obrigatório e talvez um dos melhores que este 2017 nos apresentou. Até agora houve três filmes que achei fantásticos e este está inserido na lista, sendo mesmo o melhor para mim. Um filme que vale muito a pena a ida ao cinema e que aconselho aos fãs e até mesmo a quem quer conhecer esta franquia. Muito bom.

9.5
Planeta dos Macacos: A Guerra
Incrível
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário