Acabei de ler: Julieta de Anne Fortier


Saíndo do tema do sobrenatural, entramos num romance cheio de acção e por detrás da história temos um romance que toda a gente conhece "Julieta e Romeu". Nota-se o tamanho da pesquisa que Anne Fortier e a sua mãe fizeram para dar origem a este livro. E apesar das suas 509 páginas, lê-se tão rápido que no fim desejei ler um pouco mais, nem que fossem mais umas linhas. A escrita, que não chega a ser nem simples nem díficil - contribui para nos envolvermos mais na história, bem como as pequenas citações no início de cada capítulo e a capa que (pelo menos para mim) grita: Olhem para mim!

Ao longo do livro, vai-se descobrindo a relação entre a história verdadeira de Romeu e Julieta e a história do livro em si, e assim chegamos a ter duas histórias no livro, o passado e o presente.

A história acontece na maior parte em Siena e as descrições da cidade tornam os locais fáceis de imaginar, mesmo para alguém que nunca esteve lá e quase que dá vonade de fazer as malas e voar para lá!  As duas histórias, o presente e o passado, ​​misturam-se lindamente. A premissa envolve Julie a viajar para a Itália em busca de algo que a sua mãe pediu depois que sua tia morreu, na crença de que valeria muito dinheiro e consegueria acabar com as suas dívidas. Na Itália, ela viaja sob seu nome verdadeiro, Giulieta Tolomei e descobre que a sua família está no centro de uma briga antiga com outra família e que o seu nome tem algum peso medieval hoje em dia. A sua herança acaba por ser alguns livros e um crucifixo, e decepcionada começa a ler com a esperança de explicar onde verdadeiro tesouro está e o livro acaba por ser um diário que fala sobre Giulieta e Romeu, a sua antepassada e seu amante que eram a verdadeira inspiração de Shakespeare para escrever a história trágica de Romeu e Julieta.

Suspense, amor, mistérios e uma grande maldição escondida através de uma trama que promete intrigar o leitor até a última página. Isso tudo e muito mais que encontramos nesta história. Este livro é a prova viva de que as aparências enganam. Começamos a devorar as deliciosas páginas dele, pensando estar a caminhar numa linha reta e quando menos se espera a viagem muda de trilho. Adorei e recomendo a leitura para quem, como eu, é uma romântica incorrigível. A história medieval é lindíssima e a esperança de um final feliz na história contemporânea é estimulante. Mas será que o final feliz acontece ou temos outro final trágico como na história de William Shakespeare?
5
Acabei de ler: Julieta de Anne Fortier
Obrigatório
Cristiana Ramos
Escrito por:

Estudante no Mestrado em Biologia Celular e Molecular. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

Sem comentários:

Enviar um comentário