O Cadáver Trocista de Laurell K. Hamilton


Vagueando solitária pelas ruas de St. Louis, uma criatura percorre os casebres mais escondidos, gerando o caos, morte e destruição, por onde passa. Sem ninguém apto a descobrir o motivo de tão horrendos cenários, resta a Anita Blake. Juntamente com a desagradável notícia de que o novo Mestre da Cidade (Jean-Claude) exige uma reunião com ela e dos confrontos gerados em torno de um humano que a quer forçar a animar algo que deveria de continuar enterrado para todo o sempre, está bastante claro que, para Anita Blake, apresenta-se mais uma semana difícil, com poucas horas de sono e muitas, muitas nódoas negras.

Anita Blake, de uma forma maravilhosa, continua a ser a alma do livro. Ela é tudo o que uma heroína poderia alguma vez sonhar ou aspirar a ser, e um pouco mais, com uma humanidade espantosa e uma fragilidade muito apropriada presentes na mesma equação. Sem dúvida uma mistura explosiva de violência, adoração por peluches fofos, ironia e feminilidade. A meu ver, uma protagonista cinco estrelas e simplesmente fenomenal.

Também igualmente cativante mas com uma menor participação neste segundo livro está Jean-Claude que persiste em manter uma atitude misteriosa – embora imensamente poderosa – e até persuasiva e sedutor. Gostava que a personagem estivesse mais presente neste romance, e mesmo a história que há entre Anita e Jean-Claude tivesse evoluído para um passo seguinte, mas isso não aconteceu. Anita continua a rejeitar a atração que sente pelo vampiro. Espero que seja no próximo livro que a animadora se decida, finalmente, a aceitar o convite para dançar do galante vampiro.

Para o futuro, fica o desejo de querer ler mais sobre Anita Blake e tenho pena que as editoras portuguesas não tenham apostado mais nesta saga.
Cristiana Ramos
Escrito por:

Dividida entre o mundo da Ciência e o mundo Geek. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

Sem comentários:

Enviar um comentário