Acabei de ler: Escândalos Privados de Nora Roberts


E voltamos a mais um livro de Nora Roberts. Sim, é verdade… Viciei nela! Há algo nos livros de Nora que simplesmente adoro e me faz agarrar o livro de tal forma que não o quero largar. 

O livro começa com Deanna que vai ter um encontra com Angela, na estação de televisão, e quando chega ao local é atingida por um objeto na cabeça e acaba por desmaiar. Quando a protagonista acorda, amarrada a uma cadeira do estúdio, depara-se com Angela completamente desfigurada. E neste ponto acontecesse uma analepse, ou seja, a história volta para trás e conta-nos todos os detalhes até chegarmos à situação descrita em cima. Só o início do livro é um mistério em si. O leitor fica a saber que a Deanna foi perseguida durante meses por uma identidade desconhecida, recebendo bilhetes com mensagens privadas e um muito suspeitas. Nessa analepse também é relatado a evolução do romance entre Deanna e Finn e todos os obstáculos que o jovem casal ultrapassa para tentar ser feliz, e como é que a Deanna e Angela, supostas amigas, terminaram por ter uma relação hostil. Interessou-me bastante o facto que temos, ao longo de toda a história, contacto com o perseguidor de Deanna, temos acesso às suas ações, aos seus pensamentos, aos seus vícios e obsessões mas sempre como identidade desconhecida. Admito que não consegui descobrir, de todas as personagens, quem era o tal opressor. E fiquei bastante admirada, porque a maioria dos livros de suspense policial, quando o leitor vai apenas a meio do livro já descobre quem é o vilão, fazendo com que a história perca algum do seu entusiasmo.

Quanto às personagens continuam a ser bem construídas. Temos Deanna, uma repórter que tem como sonho chegar ao patamar mais alto da televisão, ou seja, ter o seu próprio programa, tal como tem Angela. Esta última é uma personagem, eu diria, manipuladora ou falsa. Não olha a meios para alcançar os seus fins, mesmo que tenha que despedaçar a vida de alguém pelo caminho. É bastante ambiciosa e isso vai-lhe sair bastante caro como é possível reter no início do livro. A personagem masculina principal, Finn, é um repórter, especializado em notícias mais trágicas, tais como guerra, entre outros. É um rapaz bastante atrativo que já teve um caso com Angela, mas decide por um termo à relação quando conhece Deanna, ficando instantaneamente encantado e curioso com a nova jornalista.

A descrição de todo o cenário é simplesmente fantástica. A forma como ela descreve todos os pormenores de uma forma tão suave e ao mesmo tempo realista não é nada maçante para o leitor. Outro ponto positivo para Nora Roberts é o facto que a escritora, nos seus romances, não se foca apenas no casal em si. Ela engloba todas as personagens como se tivesse a fazer um puzzle, não pode faltar uma única peça. Esta característica da escrita também permite ao leitor que este tenha contacto com várias realidades dentro do livro, visto que a história é relatada por diversos pontos de vistas.

Temos mais uma história digna de ser lida e relida. Nora Roberts não perde talento, até pelo contrário, melhora-o!
5
Acabei de ler: Escândalos Privados de Nora Roberts
Obrigatório
Cristiana Ramos
Escrito por:

Estudante no Mestrado em Biologia Celular e Molecular. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

Sem comentários:

Enviar um comentário