sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Acabei de ler: Lua de Sangue de Nora Roberts


Neste livro, Nora Roberts conta a história de amizade de Tory, uma menina com um estranho dom, tendo capacidades psíquicas, e Hope, que acaba por ser violentada e assassinada aos 8 anos de idade. Só o facto de haver um assassinato de uma criança foi algo que me atingiu bastante ao longo do livro. Tory culpa-se pela morte da amiga de infância porque elas tinham combinado sair durante a noite, sem os pais, perceberem para irem brincar para o pântano. Mas Tory não consegue sair de casa porque o seu pai acaba por lhe bater e a castigar por causa dos seus dons psíquicos, já que este acha que a filha é uma espécie de demónio por ter essas capacidades fora do comum. A jovem Tory acaba por sentir quando a amiga é morta e é ela que acaba por dar a notícia à família de Hope e também os informe onde o corpo da criança está. Os anos passam e Tory não consegue esquecer Hope, nem o facto que não se sabe quem foi o assassino. Passam-se 18 anos e Tory resolve voltar à sua cidade natal, enfrentar os seus fantasmas do passado e recomeçar. Lá ela reencontra a sua avó, os seus timos e o seu primo veterinário, Wade, a irmã gêmea de Hope, Faith e ainda o Cade, o irmão mais velho de Hope. E é com aquele jovem que Tory vai começar a curar alguns dos seus traumas e voltar a confiar novamente nas pessoas e no amor. A mãe de Hope não quer que este romance prossiga porque culpa a protagonista pela morte da filha, tentando atrapalhar a relação com chantagem e ainda há o assassino de Hope que continua à espreita. Tory descobre que o criminoso mata sempre no dia em que Hope morreu, uma rapariga de feições parecidas com ela e com a idade que a criança teria se tivesse viva. Assim Cade e Tory juntam forças para descobrir quem é o assassino e conseguirem alguma paz na vida deles.

Como disse no início da resenha, uma das coisas que mais me marcou foi o assassino de uma criança, mas também a violência que Tory recebia do pai e a amizade. As pessoas dizem que as amizades que fazemos na infância são aquelas que guardaremos com mais carinho e que vão durar uma vida inteira. Não importa se a pessoa está viva, morta, longe ou perto, o carinho que temos pelos amigos, se for verdadeiro, é eterno e mágico.

“Um verdadeiro amigo é alguém que pega a tua mão e toca o teu coração.”
A história vai envolver três categorias: romance, policial e paranormal, três ingredientes que eu adoro num livro. Tornei-me uma fã de Nora Roberts e até agora ainda não me desapontou, trazendo sempre nos seus livros temas atuais e interessentes.
Avaliação
Este é Obrigatório
Cristiana Ramos
Escrito por:

Estudante no Mestrado em Biologia Celular e Molecular. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

  • 0Blogger
  • Facebook

Deixa o teu comentário

Enviar um comentário