A verdade escondida: um livro que vai ao âmago da realidade dos negros em Portugal


....

Filipe Oliveira Silvestre, autor de Porque é «Lixo» o Rating Social dos Negros,considera que a pobreza e a exclusão social das comunidades negras não se podem exclusivamente atribuir à sociedade de acolhimento, esquecendo ou marginalizando as culpas das próprias minorias, em particular as di­ficuldades e recusas em se integrarem.

 Se o título desta obra o indignou, provavelmente é porque acha que o seu autor pretende ofender para chamar a atenção de potenciais leitores! Porém, antes de rotular o título como ofensivo, sugiro que dispense alguns minutos do seu tempo ao autor. O título pode ter inúmeras conotações, não importa aqui enumera‑las, o que importa, acima de tudo, é demonstrar que o título é aquele que tinha de ser, porque é o que retrata a verdade profunda das coisas! Este é, na minha opinião, o título da “verdade escondida”, da verdade que está tão afastada do discurso corrente que só é audível em momentos de grande tensão social! Eu, ao escrever este livro, não pretendo chocar ninguém, pretendo, acima de tudo, revelar factos, pretendo revelar as verdades que são difíceis de ouvir e digerir, e pretendo levar o leitor ao âmago da realidade dos negros nos países ocidentais, mais especificamente em Portugal.

Neste livro, o autor afasta-se de leituras enviesadas pela ditadura do politicamente correcto que, na sua opinião, envenena a discussão intelectual. 

Os negros que lerem este livro vão perce­ber que dessa pequena “aventura” pelos caminhos tortuosos da ilegalidade e da pobreza resultaram apenas prejuízos étnicos que – muitos deles – dei­xarão rasto ao longo de pelo menos mais uma ge­ração!.

Filho de pais refugiados, nascido em Cascais, Filipe Silvestre Oliveira, vive na República Checa, onde trabalha como gestor de contratos para uma consultora americana. Sem falsos pudores, acredita que se tem mentido ao mundo e, comPorque é «Lixo» o Rating Social dos Negros, pretende chegar ao âmago da realidade dos negros nos países ocidentais e revelar verdades que são tão difíceis de ouvir como de digerir.

Eu, que sou descendente de africanos, tenho o de­ver de dizer a verdade, e sublinhe-se que não o faço porque sinto que tenho alguma autoridade moral, ou uma postura ética acima da média, mas, sim, porque me sinto no dever de apresentar a realidade dos fac­tos ao mundo. Por isso, gostaria que ficasse claro que a questão aqui não tem a ver com superioridade em relação aos outros, a questão tem a ver com o facto de acreditar que se tem mentido ao mundo, que se tem mentido ao mundo porque é politicamente correcto, ou porque é politicamente desejável manter-se as pes­soas a beber de uma água que tresanda, mas que ofi­cialmente é considerada ainda água potável!
Eu não podia ficar apático, e daí vir aqui realçar e propor um caminho diferente. Estava farto de ver o mundo descontente com as comunidades negras, e um discurso que ia no sentido de dar uma palma­dinha nas costas do africano como quem diz: “Pois, coitados, no fundo são pretos, o que é que se pode fa­zer?!”.

SOBRE O AUTOR
Filipe Oliveira Silvestre. Nasceu em Cascais, filho de pais refugiados angolanos, e formou-se em
Direito, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Reside actualmente na República Checa, onde trabalha como gestor de contratos para uma consultora americana. Na sua actividade cívica, é chairman do programa de Responsabilidade Social na consultora em que trabalha, tendo participado em palestras e apresentações para auxiliar jovens a obter emprego ou a abrir novos negócios. Desenvolveu inúmeros projectos no âmbito da protecção do ambiente, como a plantação de mais 200 árvores, limpeza de florestas e promoção de actividades de poupança do consumo de energia, papel e água.
Cristiana Ramos
Escrito por:

Estudante no Mestrado em Biologia Celular e Molecular. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

Sem comentários:

Enviar um comentário