Novidade Guerra & Paz | Escândalo abala reino de D. João V


Eis um romance tão intenso como é intensa a relação entre os seus dois protagonistas e amantes, D. Maria da Penha de França Mendonça e Almada, «a mais famosa dama do reino», e D. João de Mascarenhas, guarda-mor da Casa Real. Este é o romance de dois amantes que abandonaram os seus lares rumo a Inglaterra, abalando o reino de D. João V e desafiando a moral e bons costumes da corte de Lisboa.

O escândalo, condenado pela lei e pela moral vigente no reino de um dos monarcas que mais filhos ilegítimos deixou como dinastia, revestiu-se de tal ordem que atraiu a pena do romancista que é José Jorge Letria, quase 300 anos depois. Um Amor Português é a edição revista, aumentada e prefaciada pelo autor, do seu primeiro romance, inicialmente publicado em 1999.

Esta é a história de um amor proibido, contado sob a forma epistolar. Um romance que abalou o reino, pôs fim a dois casamentos que a moralidade cortesã recomendaria que fossem mantidos sob a capa hipócrita das aparências. «Esta é uma das mais belas e trágicas histórias de amor da História portuguesa e por se tratar de um enlace impossível e, à partida, condenado pela lei e pela moral, tomei a meu cargo a tarefa de o contar, recorrendo ao expediente ficcional das cartas que materializam a paixão, o medo, a revolta, a perseguição e o castigo, numa densa e dramática teia em que os sentimentos e as palavras se confundem, em nome dos afectos que a vida palaciana, a moral dominante e até a razão de Estado votaram, desde o primeiro instante, ao fracasso, não lhe retirando, porém, a grandeza e a beleza que são apanágio das grandes histórias de amor», escreve o autor.

UM AMOR PORTUGUÊS
José Jorge Letria
15x23
112 páginas
13,90 €
Ficção/Romance
Nas livrarias a 6 de Fevereiro
Guerra e Paz Editores

SINOPSE
Esta é a história do amor proibido de D. Maria da Penha de França de Mendonça e Almada e D. João de Mascarenhas. Sob a forma epistolar, o romance regista um escândalo que abalou o reinado de D. João V, pondo fim a dois casamentos que a moralidade cortesã recomendaria que fossem mantidos sob a capa hipócrita das aparências. O amor de D. Maria e D. João acabou por implicar a perseguição, o exílio e a prisão, para além da inevitável condenação moral da época.

SOBRE O AUTOR
José Jorge Letria. Ficcionista, mas também jornalista, poeta, dramaturgo. Nasceu em Cascais, em 1951, onde foi vereador da Cultura entre 1994 e 2002. Tem livros traduzidos em mais de uma dezena de idiomas e foi premiado em Portugal e no estrangeiro, destacando-se dois Grandes Prémios da APE, o Prémio Aula de Poesia de Barcelona, o Prémio Internacional UNESCO, o Prémio Eça de Queiroz – Município de Lisboa e o Prémio da Associação Paulista de Críticos de Arte. O essencial da sua obra poética encontra-se condensado nos dois volumes da antologia O Fantasma da Obra. Ao lado de nomes como José Afonso e Adriano Correia de Oliveira, foi um dos mais destacados cantores políticos portugueses, tendo sido agraciado, em 1997, com a Ordem da Liberdade. É mestre em Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais pela Universidade Autónoma de Lisboa e pós-graduado em Jornalismo Internacional. Doutorou-se com distinção em Ciências da Comunicação no ISCTE, em Setembro de 2017. É presidente da Sociedade Portuguesa de Autores e do Comité Europeu de Sociedades de Autores da CISAC. Um Amor Português é o seu primeiro romance. Tão Perto de Mim: Lembrança de Autores com Quem Convivi e Diabetes, Sem Açúcar, com Afecto (em co-autoria com Sílvia Saraiva) são os seus livros mais recentes, publicados pela Guerra e Paz.


Cristiana Ramos
Escrito por:

Estudante no Mestrado em Biologia Celular e Molecular. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

Sem comentários:

Enviar um comentário