Descender vol. 1 - Estrelas de Lata


Com algumas bandas desenhadas em atraso tomei a decisão de finalmente guardar um espaço no fim de semana para me agarrar a uma das várias edições que a GFloy proporciona ao nosso mercado. Depois de olhar algum tempo para a prateleira, acabei por agarrar em Descender. A próxima aventura estava escolhida e mal sabia o que viria a sair daqui. Esta é uma banda desenhada que quebra padrões e apresenta um género de ficção científica aliado a uma arte pouco convencional. Quando olhei para a capa deste livro, e apesar da sua simplicidade, chamou-me logo à atenção. Apesar de já ter sido lançado lá fora em 2015, só agora é que tomei conhecimento desta história e posso já afirmar que fiquei sedento por mais.



Em Descender podem contar com uma narrativa digna de deixar o seu marco na história da ficção científica e a única coisa que me deixa com alguma tristeza é a banda desenhada não ter a força que o cinema Hollywoodesco tem para ficar na história. Uma coisa tentamos nós fazer por aqui, que é levar algumas das mais interessantes e diferentes BD's até ao nosso público leitor. Se gostam de uma história interessante, divertida, que nos faz questionar tanto do que nos rodeia, então acho que esta pode ser uma excelente leitura para vocês.

O primeiro pensamento que temos ao ouvir ficção científica é de um estilo futurista, limpo, linhas retas, ultra realismo e muito mais... Pelo menos eu penso isso, mas aqui temos algo muito diferente. A arte de Dustin Nguyen é muito única e mostra como uma apresentação do tipo pintura pode encaixar tão bem neste gênero como em qualquer outro. Esta apresentação tão única surpreendeu-me imenso, pois foi capaz de dar uma profundidade muito superior a todo o ambiente.


Há obras de ficção científica que são consideradas como obras de arte, pela sua capacidade de nos dar um pequeno deslumbre daquilo que pode ser o futuro e talvez Descender possa vir a alcançar um pouco dessa qualidade. A ligação entre uma arte exclusiva, com uma narrativa de nos fazer questionar a própria existência, pode com certeza alcançar grandes feitos. Esta é uma obra que me deixou realmente convencido e com sede de mais. A qualidade eleva este tipo de trabalho, que cada vez mais consegue penetrar no nosso pequeno mercado de banda desenhada. Por isso, se procuram uma excelente leitura que vos vai fazer regalar os olhos, podem procurar por este Descender que não se vão arrepender. Sem grandes papas na língua, o tipo de escrita vai ao encontro de tudo o resto, descontraída quando deve ser e séria nos seus momentos mais tensos. Fácil de ler, mas com muitas questões impostas por momentos incríveis. Um conjunto de boa banda desenhada que merece muito mais leituras e que com a ajuda da edição premium que a GFloy Portugal nos proporciona, posso garantir que será uma das melhores apostas. Por aqui podemos garantir que estamos ansiosos por ler o segundo capítulo.

Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário