segunda-feira, 11 de junho de 2018

Deadpool 2


Tenho de começar por pedir desculpa aos nossos leitores pela tardia nesta publicação. Tanto da minha parte como da Cristiana tem existido um atraso na criação de conteúdo devido à Universidade, mas não é disto que realmente querem saber aqui. Vamos então discutir o filme Deadpool 2. Finalmente tivemos a sequela de uma das maiores surpresas dos últimos anos, no que toca a filmes de super-heróis, ou melhor de anti-heróis. Então e de que forma David Leitch pegou no trabalho começado por Tim Miller?

Primeiro de tudo, teve o seu trabalho mais facilitado em termos de orçamento. Segundo, um leque bem maior no que toca a personagens. E por fim, acredito que uma enorme liberdade para se deixar levar. Mas aqui entram ao barulho a dupla de guionistas que criou esta obra, onde aliás tiveram uma pequena ajuda do próprio Ryan Reynolds. Se isso foi positivo? Acho que nem por isso. O filme peca pelo seu humor muito forçado. Apesar de muito divertido e de ter momentos de quase nos fazer chorar de rir há também um exagero em certas piadas. Chega ao ponto de no nosso subconsciente começarmos a pensar: "Outra vez? Já podem passar para outra...". O guião usa e abusa do poder de Deadpool, aquele de conseguir ultrapassar a quarta parede. Pegam em tudo o que podem relacionado com a Marvel, com a DC e muito mais. E em alguns momentos de forma tão consistente que aborrece, em outros de forma muito bem desenvolvida e de nos divertir ao máximo.


A realização não perde, apesar da mudança. Nota-se que o trabalho foi muito bem entregue e Leitch consegue demonstrar a sua capacidade de não destruir o que já estava feito, introduzindo novos elementos que encaixam perfeitamente em toda a história. Os easter egg's estão sublimes e quem está habituado ao universo da FOX vai ficar maravilhado com um conjunto de momentos introduzidos. Só é pena que Stan Lee não tivesse uma presença mais profunda, mas tendo em conta a sua idade já começa a ser difícil uma maior participação deste Deus dos comics. O elenco está todo de retorno. Uns melhores, outros mantêm a qualidade. Já os novos personagens oferecem momentos muito divertidos, principalmente Pete! Já o vilão que é interpretado por Josh Brolin, o mesmo ator que faz o papel de Thanos do outro lado da Marvel, encaixa aqui num formato bem semelhante aos comics, com uma história que conta com os ingredientes mais interessantes de Cable e consegue juntar tudo de forma harmoniosa, sem destruir o que já foi feito no cinema. Só de pensar que conheci o trabalho de Brolin através de Men in Black e agora está aqui a interpretar dois enormes vilões da Marvel, no espaço de um mês. É obra.

Deadpool 2 é um belo filme, divertido e com carácter, mas está um pouco distante de conseguir igualar o primeiro, quer pela surpresa que esse foi, quer por todo o formato. Podemos ver esta sequela como uma repetição da fórmula com mais algum músculo, principalmente financeiro. A forma como o personagem se desloca do próprio filme e entra noutros universos consegue ir de divertida a exagerada. Acho um filme bem interessante com uma grande banda sonora, sem dúvida digna de um Óscar! Certo? Divertido e que vale muito a pena ver. Tal como o primeiro é um filme que tem muita piada na sua primeira visualização, mas que dispensa uma segunda assim tão rapidamente. Já viram Deadpool 2? Queremos saber a vossa opinião!

Nota: 7.5/10
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

  • 0Blogger
  • Facebook

Deixa o teu comentário

Enviar um comentário