Novidades Guerra & Paz Editores | Muitos livrinhos para este verão!


A Guerra & Paz Editores tem publicados muito livrinhos para deliciar os seus leitores! Para este Verão, não vão faltar escolhas para levar para a praia e ler debaixo do guarda-sol. O problema vai ser qual levar!


Mesmo antes da Felicidade de Agnès Ledig


Mesmo antes da Felicidade, de Agnès Ledig, conta a história de uma mãe solteira de 20 anos que trabalha como caixa num supermercado – Julie – e que faz tudo pelo filho, Lulu. O romance, em nova edição, chega às livrarias a 3 de Julho. Este é o segundo livro de Agnès Ledig, esteve dois anos no top dos livros mais vendidos e recebeu o prémio Maison de la Presse. Em menos de cinco anos, a autora tornou-se uma das romancistas francesas mais acarinhadas pelo público.

Sinopse:
Um dia o destino de Julie cruza-se com o de Paul, um cliente sexagenário que se comove com a sua situação e lhe estende a mão. Aos seus olhos, Julie é uma mulher inteira, interessante, respeitável e respeitada. É este homem que, comovido com a sua história, a convida a ela e a Lulu para a sua casa de praia na Bretanha. Desconfiada de tanta generosidade, acaba por aceitar para que Lulu veja o mar e faça castelos de areia. Será que a felicidade encontrou finalmente o caminho da vida de Julie? Ou estará o destino apenas a preparar-se para lhe puxar o tapete – outra vez?


Portugal à Mesa: da Francesinha aos Peixinhos da Horta


Petiscos à Portuguesa, preparado pela Guerra e Paz, é uma cuidadosa selecção de petiscos portugueses. Onde a tradição e a inovação vivem juntas. Estes pitéus chegam às livrarias a 3 de Julho.

Sinopse:
Os pastéis ou bolinhos de bacalhau, os peixinhos da horta, a francesinha e o pastel de Belém… estão cá todos. E não esquecemos o vinho verde refrescante ou o copinho de ginja para acompanhar.
Além das receitas, não faltam também histórias e curiosidades que se escondem por trás destes petiscos: Bacalhau à Brás! Mas, afinal, quem era o Sr. Brás? Como surgiu o pastel de Belém? E a francesinha? E que tem que ver engomar a roupa com a doçaria conventual?

Adeus. 23 vezes adeus

Adeus. 23 Separações Funestas e Outros Acidentes Naturais, de Luís Rainha, é feito de despedidas. De uma mulher que sem explicação é substituída na vida do homem que a ama(va) a fantasmas demasiado palpáveis, passando por prodígios, mortes reveladoras e violências escusadas. Histórias estas que chegam às livrarias a 3 de Julho.



Sinopse

Em registos que saltam do quotidiano para o fantástico, da comédia para o terror, assistimos à pequena tragédia de alguém que é «infiel pela primeira vez, por aselhice nobelizável, por cegueira desmedida, por distracção incomensurável». E encontramos um sitiado numa «casa já infestada de grandes animais malvestidos, a fervilhar raiva cega, urgência para vingar na minha sensível pessoa séculos de opressão».
Adeus. 23 Separações Funestas e Outros Acidentes Naturais é a estreia de Luís Rainha na Guerra Paz. O autor começou por escrever banda desenhada e depois experimentou o mundo mais crescido dos livros só com letras, publicado também sob pseudónimos. O seu livro 18 Palavras Difíceis foi distinguido com uma menção honrosa no Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca.


Da Lisboa de Maria Parda para o Paraíso ou para o Inferno?


Pranto de Maria Parda e Auto da Barca do Inferno são duas peças de Gil Vicente, considerado por muitos o fundador do teatro português. Este clássico incontornável da literatura portuguesa chega às livrarias a 3 de Julho.

Sinopse
Deambulemos pelas ruas de Lisboa, sequiosos, nós e a Maria Parda, uma velha, porta-voz dos bêbados, protagonista da primeira peça. Acompanhemo-la e lamentemos a falta de vinho. Haverá quem nos venda fiado? É o Pranto de Maria Parda.
Terminado o Pranto, (re)encontraremos almas na hora da morte. Um Fidalgo, um Onzeneiro, um Parvo, um Sapateiro, um Frade, uma Alcoviteira, um Corregedor, um Procurador, um Enforcado e quatro Cavaleiros chegam a um cais, quase todos carregados de pecados e vícios, e encontram um Anjo e um Diabo, figuras que os julgarão e os conduzirão ao seu destino final: o Paraíso ou o Inferno? Que argumentos usar para convencer o Anjo a entrar na barca da Glória? Como ludibriar o Diabo e escapar do «lago dos danados»? Eis o Auto da Barca do Inferno, o julgamento das almas humanas na hora da morte e a denúncia dos vícios da sociedade.
Esta edição inclui o texto integral das peças, mais de uma centena de notas, sinopses, listas das personagens, argumentos e símbolos cénicos.
Cristiana Ramos
Escrito por:

Dividida entre o mundo da Ciência e o mundo Geek. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

Sem comentários:

Enviar um comentário