O Legado de Júpiter Livro 1 - Luta de Poderes


Depois de ter terminado a leitura de Bruxas, que já podem encontrar aqui pelo site uma bela de uma opinião (modéstia à parte, está claro), fui até à minha prateleira para escolher uma nova dose de leitura artística - acho que lhe posso chamar assim - e a escolha acabou por recair n'O Legado de Júpiter. Este é mais um livro lançado pela G Floy Studio - Portugal no nosso país e é o primeiro volume da série onde poderão contar com os números #1 até ao #5. Esta é mais uma história do famoso Mark Millar e da sua produtora de independentes denominada Millarworld. Um autor que já por várias vezes deu provas do seu fantástico trabalho, apresenta aqui mais uma bela prova, lançado originalmente em 2013.

Quando comecei a aventurar-me nesta leitura, não fazia ideia daquilo que iria apanhar. A história era me completamente desconhecida e mesmo o estilo de arte acho que nunca tinha tomado muita atenção a imagens desta banda desenhada. Por um lado, é sempre uma boa surpresa quando pegamos numa obra deste género e sem conhecer nada acabamos a adorar um pouco mais a cada página. Logo de partida começamos com tudo a passar-se pouco depois da grande queda de Wall Street em 1929 e depois de um pouco de história passamos para 2013 e antes de terminar vamos mesmo até 2022, passando novamente por 1933 ali pelo meio. Apesar das diferentes épocas, tudo se passa com os mesmos personagens, contando com o crescimento da equipa aos poucos. Mas todo um conjunto interessante, onde vai sendo apresentado várias situações bem loucas e  apesar de ser um pouco previsível o que ia acontecer, o impressionante foi a forma como se desenrolou tudo atenção... muita atenção!

A história pega em super-heróis e dá-lhe um tratamento um pouco diferente do que estamos habituados e toca em algo que sinceramente estava longe de esperar: a realidade que contorna os super-heróis. E se metade deste primeiro livro leva toda a história para um lado real, onde vão buscar problemas políticos, até à sociedade atual onde a conexão aos meios sociais e principalmente onde os patrocínios são tudo para a sobrevivência de uma celebridade, mas neste caso os super-heróis. Mas não é só de problemas que nos vão fazer reflectir que este livro está feito. A arte que encaixa nesta história, produzida pelo artista Frank Quitely consegue-nos fazer recordar bd's mais antigas, mas ao mesmo tempo perceber um estilo mais moderno. A cor encaixa ali como um lego encaixa no outro. Este trabalho de cor, feito pelo artista Peter Doherty dá ainda mais destaque a tudo o que está a acontecer. Cenas chocantes, passagens marcantes e muitas cenas que vos vão fazer querer mais e mais.

O Legado de Júpiter Livro 1 - Luta de Poderes é uma introdução incrível para uma história que espero continuar assim. Demonstra cenas incríveis, com um desenho e uma cor que representam a história muito bem. Talvez por ser uma história de super-heróis que me tenha deixado especialmente interessado e o certo é que devorei a história apenas numa leitura. Se vale a pena? Muito mesmo! Para mim, é uma história de super-heróis que me agarrou como muitas já não agarravam há algum tempo e agora deixou-me curioso para ler os próximos volumes, assim como outras histórias da Millarworld. Por fim e quanto à edição, acho que não tenho muito mais palavras. A G Floy Studio - Portugal continua a fornecer um excelente trabalho ao publico nacional, com uma qualidade fantástica, quer na edição em si, quer no conteúdo que apresenta. Esperamos por mais!
5
O Legado de Júpiter Livro 1 - Luta de Poderes
Obrigatório
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário