Crónicas de um Jogador

Looney Tunes Collector: Martian Alert!

Gameboy Color

Looney Tunes Collector: Martian Alert!


O que eu passei por este jogo, para o passar e para o ter! Lembro-me perfeitamente da primeira vez que o vi e joguei, foi mágico! Como todos nós temos uma família mais ou menos carinhosa, eu tenho um primo que tinha bastante sorte, a de poder ter os jogos de GameBoy Color e PlayStation 2 mal eles saíam. Numa visita de família ele mostra-me o jogo e diz-me: "Experimenta-o e passa-o, depois amanhã quando estivermos com o avô dás-mo", e assim foi! Passei a noite a jogar no meu belíssimo GameBoy Color esverdeado, à luz do candeeiro da mesinha de cabeceira. Ainda me lembro do meu avô irritado a dizer-me: "Larga isso!". Passei-o todo numa noite, e na manhã do dia seguinte devolvi aquela obra-prima, enquanto o seu dono olhava para mim com cara de espanto. Já nessa altura denotava a minha queda para jogos de Aventura e Role Playing Games (RPG)!

Depois dessa noite nada foi o mesmo, uma demanda terrível para ter este jogo na minha colecção, e consegui-lo passá-lo de novo. A oportunidade deu-se muitos anos depois, no grandioso evento Geek e de pessoas felizes: Iberanime 2017. Eu, o Ed e a Cris visitámos uma barraquinha de jogos usados, e na minha natural curiosidade pego nos jogos de GameBoy, ali estava ele! Fiz Poker Face, perguntei ao vendedor quanto era, fui ao OLX, Ebay, Amazon e negociei. Apesar de o ter conseguido a bom preço, comprava-o por qualquer mísera ou dispendiosa fortuna! Outra lembrança desse dia foi ver a Cris, a dormir na parte detrás da minha carrinha, pescoço dobrado, inclinada com a boca aberta, a sonhar com o mascarado da Saylor Moon, com toda a certeza!

O Jogo é de Aventura, com um ambiente que parece de RPG. Tem muitas plataformas, muitos inimigos, variados e divertidos. Todo o universo de Looney Tunes está lá, faz-me lembrar as manhãs que passava depois da missa e catequese em frente da televisão, na companhia da RTP2 a ver aqueles bonecos! O enredo passa-se como se fosse na série animada. Marvin, alienígena louco, decide que quer acabar com o planeta Terra. Para isso depende do seu fiel companheiro, o cãozinho K-9 para juntar os módulos de uma arma de destruição maciça! Mas K-9, coitado, perdeu as peças da imponente arma pelo planeta. O coitado leva  uma descasca terrível de Marvin, tão terrível que Bugs Bunny ouve tudo, precisamente quando estava a fazer as malas para  ir de férias. Salvar o planeta sempre é mais importante que ir para a praia comer umas cenouras, e lá começa a aventura, com o nosso primeiro herói, um coelho digno de ser rival do nosso Nuno Markl nas suas piadas!

O mundo onde se passa o jogo é enorme para uma plataforma como o GameBoy Color. O nosso objectivo é encontrarmos o máximo de companheiros possível, usando-os conforme os desafios que nos são interpostos, em ambientes de floresta, castelo, cidade, deserto, subterrâneo, aquático e subaquático! Os ambientes estão de tal maneira bem construídos que de plataforma em plataforma as suas cores mudam dependendo da região do mapa! Os pequenos elementos fazem a perfeição do jogo: as flores a moverem-se, as borboletas a voarem, ratos nos subterrâneos, minhocas, peixes, o que imaginarem para o ambiente ser mais real!

Voltando às personagens, cada uma que encontramos ao longo da história tem a sua habilidade própria, e será pela opção por cada uma que nos permitirá passar o jogo: Bugs Bunny pode saltar e entrar em tocas de coelho; Daffy Duck pode nadar e mergulhar; Elmer Fudd, o velho caçador usa a sua espingarda; o gato Silvester usa golpes de karaté, a bruxa Hazel usa a sua vassoura para voar, e muitos outros!
Inimigos são tão vastos como o mundo onde nos encontramos, é que nem sei por onde começar! Tudo parece nos poder magoar de alguma forma: armaduras, ladrões, marinheiros, ouriços caixeiros, perus verdes espaciais, bolas de fogo, raízes de árvores ou alguma planta rabugenta, cenouras que explodem, e continua, continua...

Armas não existem porque são as habilidades das personagens que contam, no entanto existem itens coleccionáveis que nos permitem obter cartuchos para armas, morcegos para poder voar com a bruxa, descansar na estalagem para recuperar vida, itens para passar algumas missões. Para ganhar vida vamos procurando cenouras que nos vão aparecendo, mas para os itens é importante prestarmos atenção a moedas e baús, pois são com essas moedas que obteremos itens de uso de jogo.

Um desses itens é a dinamite, que conseguimos desbloquear enfrentando um dos Bosses mais difíceis para mim: Mugsy e Rocky, contrabandistas de profissão. Enquanto um é "bruta montes" e tenta espetar-nos uns bons calduços, o outro está a lançar dinamite! É muito difícil enfrentar os dois ao mesmo tempo, já que para os derrotar é necessário conseguir que a dinamite que um lança expluda na tola do outro! As personagens que não são jogáveis vão para uma espécie de álbum de fotografias. No entanto nunca consegui completar, é preciso uma ligação com outro jogador, para podermos aceder a zonas e níveis até então bloqueadas, para completar o álbum.

Este é dos melhores jogos que alguma vez joguei para esta plataforma. É demasiado bom, demorei anos para o poder obter e voltar a completá-lo. Para qualquer jogador e coleccionador, é um título indispensável, parece tão simples a forma de jogar, mas pelos pormenores, quantidade de personagens e inimigos, demonstra uma complexidade e divertimento invejáveis, ao nível de qualquer jogo de uma consola portátil actual!
Looney Tunes Collector: Martian Alert!
Jogado em: Gameboy Color
Desenvolvido por:
Distribuido por:
Género(s):
Armando Mateus
Escrito por:

Gamer dedicado, leitor apaixonado e escritor nos tempos livres. Fascinado por um todo produzido pela Sociedade: a Cultura, o símbolo dos velhos e dos novos tempos!

1 comentário:

  1. Que DEMAIS, nunca tinha ouvido falar e fiquei tããão curiosa, minha infância em formato de jogo! Morri de rir na sua saga pra ter o jogo, muito bom!!
    Beijinhoss, Marina
    Posso te esperar no meu? =) Blog Cabide Ideal

    ResponderEliminar