Acabei de Acabar

Fifa 19 na Nintendo Switch

Nintendo Switch

Fifa 19 na Nintendo Switch


Sempre me pareceu bem escrever sobre a entrada da saga FIFA na Nintendo Switch e principalmente dar a conhecer de que forma o regresso desta saga de sucesso às consolas da Nintendo foi positiva, mas na altura do FIFA 18 ainda não tinha a consola e apesar de ter comprado o jogo já era demasiado tarde para escrever sobre isso, por isso aqui vai um primeiro parágrafo só dedicado à primeira versão de FIFA na consola híbrida. Dificilmente consigo falar da EA sem me recordar de todas as más situações que a empresa tem criado e fica difícil de perceber quando há um verdadeiro esforço para oferecer uma boa experiência aos jogadores. A forma como a empresa arrancou na nova consola foi meio cautelosa, com um motor de jogo dedicado ao invés do Frostbite, apresentando menos conteúdo, em específico o modo Journey e ainda a possibilidade de jogar online com amigos que não não estavam presentes na versão de FIFA 18 na Nintendo Switch. Apesar de tudo isso, este jogo mostrava capacidades técnicas positivas com uma boa qualidade gráfica e uma jogabilidade sólida, apesar do diferente motor. Era perceptível algumas situações onde seria necessário limar alguns problemas, mas no fundo tínhamos uma boa base para se continuar. 

O ponto que me inspirou mais confiança nesta versão foi quando a EA anunciou que também iria lançar o DLC gratuito relativo ao Mundial de 2018 e foi aliás pouco antes do lançamento do DLC que adquiri o jogo. A EA de forma subtil mostrou que continuava interessada nos consumidores Nintendo e principalmente que o seu jogo estaria a vender bem na consola. Sem grandes surpresas a versão de 2019 foi anunciada para a Nintendo Switch e como sempre nestes jogos não consegui dar o valor total do jogo no seu lançamento, mas surgiu uma nova Switch aqui por casa para o meu irmão mais novo e claro que como qualquer miúdo, o FIFA é uma saga obrigatória, logo acabou por vir cá parar a versão de FIFA 19. Lá peguei no jogo durante alguns momentos para poder escrever este artigo.

Logo à partida entendi que houve uma quantidade significativa de problemas que foram resolvidos, mas não foi isso que me chamou mais à atenção, mas sim a forma de movimentação dos jogadores. A forma como os jogadores se movimentam pelo campo pareceu-me diferente e sinceramente mais realista. Os passes, os remates e todos os movimentos de ação estão extremamente mais fluidos e interessantes de se realizar. É notório o desenvolvimento desde a versão passada, apesar de não serem melhorias de grande significância, elas estão lá e este não é, de todo, uma versão apenas com atualização de plantéis. A EA mostrou que está a levar esta versão um pouco a sério e para quem tem apenas uma Nintendo Switch como consola pode estar de certa forma descansado. Não vamos olhar para comparações com versões relativas a outras consolas porque isso já todos sabem o que esperar, mas olhar para FIFA 19 na Nintendo Switch como uma real evolução do seu anterior. Pode não ser a mais profunda e mesmo aquela que muitos estavam à espera, mas foi mais um passo em frente e mesmo sem o modo Journey, já recebeu algumas novidades, tais como a possibilidade de jogar com amigos online que era uma falha surreal de FIFA 18.

O novo modo de jogo rápido com os vários modos estão também presentes e são talvez um dos pontos que foram mais chamativos para mim. Pessoalmente, sempre achei que esta saga se estava a tornar extremamente realista e que o mercado estava a perder todas aquelas experiências futebolísticas das arcadas. Uma saga como esta poderia muito bem ter modos mais virados para a comédia e assim conseguir chegar a outro tipo de público. Finalmente isso aconteceu com o modo de jogo rápido a ter uma série de opções que prometem criar grandes serões. Esta foi uma verdadeira evolução dentro de um modo que não me recordo de alguma vez ter sido diferente do que era no ano passado. Novas maneiras de realizar uma futebolada, relembrar aquelas regras que fazíamos na hora como aos 3 sais fora, resultando numa boa dose de divertimento e pela primeira vez em anos dá vontade de jogar um FIFA por um motivo diferente dos habituais.

FIFA 19 na Nintendo Switch é para mim um salto positivo na saga. A EA está a melhorar o seu motor de jogo feito exclusivamente para esta consola e apenas podemos esperar que continuem e quem sabe não podemos vir a ter acesso ao modo história que todos anseiam. A evolução está lá e dá para perceber que a EA está a tentar recuperar a confiança dos fãs, pelo menos é o que tem mostrado em vários aspectos nos últimos tempos. Os novos modos são incrivelmente divertidos e só espero que possam adicionar ainda mais formas de tornar este jogo diferente. O regresso das ligas europeias é uma grande vitória para a saga, retirando um dos pontos mais importantes do seu concorrente. Ao jogar um jogo na Liga dos Campeões é possível também uma melhoria no que toca ao ambiente exterior. Todos sabem que o PES continua a apostar de forma surpreendente em todo o ambiente exterior ao jogo, com grandes momentos de apresentação pré-jogo, mostrando vida no estádio. FIFA está bem atrás e a versão da Nintendo Switch do ano passado estava ainda mais atrás, mas aqui reparei em alguns pormenores interessantes na vida além jogo, como por exemplo os jogadores em aquecimento bem mais dinâmicos e realistas. Pormenores que podem não parecer nada, mas mais uma vez demonstram que há uma certa evolução em relação à anterior edição. Por aqui estou satisfeito e não vejo a hora de dar (ou levar) mais umas malhas ao meu irmão mais novo. Roda bola...
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário