Kaiketsu Zorro


Um pouco sobre o anime

Na Califórnia, durante a ocupação espanhola nos finais do séc. XVIII, o povo estava a passar por uma grande opressão, dificultando-lhes o seu modo de vida, que piorava de dia para dia e com isso veio o desespero. Quando a situação agravou de tal forma, que saiu ainda mais fora de controlo, D. Alexandre Vega escreve ao filho Diego Vega que está a estudar em Espanha, a contar os problemas em que se encontrava e a pedir que regressasse a casa para ajudar.

Quando Diego regressa, encontra a sua amiga Lolita, que depois de ter passado algum tempo com ele, ficou com a ideia de que o seu amigo não passava de uma pessoa mimada, preguiçosa e cobarde. Mas o que Lolita e a família não sabem é que Diego veio com um segredo de Espanha. Para combater o tenebroso Tenente Gabriel, o desastrado do Sargento Garcia e o exército espanhol, ele assume a identidade de um justiceiro/vigilante a que chama Zorro.

Mais tarde, Zorro aparece ferido e confia a sua identidade a Bernardo, uma criança rebelde e que gosta de aproveitar todas as oportunidades para infernizar a vida ao sargento e ao resto do exército. Agora com Bernardo a seu lado, Diego pode mais facilmente aproximar-se do seu objetivo, usar o Zorro para livrar a sua cidade da ocupação espanhola, e conquistar Lolita e mostrar-lhe sempre foi a mesma pessoa.

Uma pequena opinião

Desde pequeno que gosto de super heróis e o Zorro foi o que mais me marcou, não só pelas séries e filmes mas porque a maior parte da minha infância sempre que chegava o carnaval e tínhamos de nos mascarar para a escola, este herói era sempre o "escolhido", não por minha escolha claro, mas não me importava, visto que era super divertido andar a pavonear-me pela cidade com o fato e a capa.

Em relação ao anime, o primeiro ponto que tenho de salientar é o opening, escutar aquele solo de saxofone e com um sublime dégradé de sons, que de repente transforma-os numa música um pouco latina com um “je ne ce quois” de romance, mas a mostrar que se trata de um anime de ação. Uma verdadeira “salada de frutas” para os ouvidos.

A animação que é bastante fluída e os gráficos que são próprios dos anos 90, por isso não fiquem surpresos quando virem o anime.

Tratando-se de um anime de ação, fiquei bastante contente ao ver que existem lutas, explosões e afins o suficiente para um episódio, mas fico entediado quando aparece um ou outro episódio assim mais calminho.

Ao fazer um apanhado, “A Lenda de Zorro” mostra-nos que não devemos ceder ao pânico mesmo quando as coisas parecem perdidas, pois uma solução mais cedo ou mais tarde vai acabar por aparecer, que podemos lutar por aquilo em que acreditamos e que não é preciso usar uma máscara e uma capa para sermos heróis, basta encontrar a coragem dentro de nós e seguir em frente rumo aos desafios que estão à nossa frente.
Mário Torres
Escrito por:

Sou de Coimbra, sou uma pessoa que gosta de tudo um pouco, especialmente desporto e animes, e quando estes dois últimos se juntam… Também sou fã de videojogos, preferindo a PlayStation e a Nintendo, e claro gosto de um bom filme. 

Sem comentários:

Enviar um comentário