NaniCon 2018 - O evento feito para nós


O dia 8 de dezembro foi passado em Braga, no Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio que albergou a primeira edição do NaniCon. Este evento, com organização por parte do PtAnime, levou-nos a um dia de diversão e com um ambiente que já fazia falta por cá. Numa altura em que os grandes eventos do género nacionais se viram para os grandes patrocínios e começam a perder a verdadeira essência, há ainda alguns pequenos meets que tentam manter aquele espírito que muitos ainda procuram. O NaniCon é isso mesmo. Uma primeira edição que mostra ainda ser possível desenvolver um evento acolhedor, divertido e que emana proximidade ao público, mas nunca esquecendo o profissionalismo e organização que deveria ser inerente a qualquer evento de grande nome. Não foi um dia perfeito e houve algumas coisas que poderiam ser melhores, mas acreditamos que o PtAnime pode ficar orgulhoso do que foi conseguido. O espaço para limar arestas, verificar o que correu mal e bem, e quem sabe se uma segunda edição não pode oferecer ainda mais ao público, que tenho a certeza ter ficado bastante fã.

No nosso Facebook é possível repetir os directos feitos durante o evento, onde podem ver ou rever o Painel NaniSmash, o Q&A Time e ainda o concurso de Cosplay. Além destes vídeos é possível encontrar no nosso Instagram uma série de Stories feitos na hora, que contam um pouco do que foi o dia. E por último, temos esta fantástica montagem onde podem perceber tudo o que aconteceu e tudo o que estava disponível no evento.



NaniSmash

O dia arrancou com o painel que estávamos mais ansiosos de ver: o NaniSmash. Este painel que contou com a nossa ajuda na organização contava com quatro convidados (o Pedro Henrique da 4gnews, o Armando Mateus do Café Mais Geek, o Leonardo Lucas, que é um dos maiores e mais bem premiados cosplayers a nível nacional e por último a Aryaurubunny, que se iniciou no Youtube há algum tempo e conta com um crescente número de fãs) bem distintos a conversar sobre uma temática que rapidamente os interligou. Houve tempo para ficar a conhecer um pouco do trabalho de cada um, quer a nível pessoal como profissional, passando depois para uma pequena discussão, que apenas precisava de uns 10 minutos extra para ser um painel perfeito. No final, ainda tivemos direito a um vídeo bem emocionante que serviu como homenagem ao mítico Stan Lee, terminando com algumas ideias por parte dos convidados na forma como este artista mudou o mundo para sempre.

Luís Figueiredo Workshop

O segundo nome a entrar no auditório foi Luís Figueiredo, um artista já com um nome forte no panorama da ilustração nacional e que veio oferecer um pouco do seu conhecimento ao público do NaniCon. O trabalho dele vai desde ilustração com um estilo único e criativo, até ao desenvolvimento e/ou participação em curtas-metragens de animação.

Painel Q&A Time

Um painel muito importante onde se gerou uma conversa entre público e apresentadores (Nelson e Cláudia) que visava entender o lado mais complicado dos cosplayers. Dentro das imensas razões que levam a alguém a sentir-se desconfortável num evento, até ao lado dos próprios fotógrafos e criadores de conteúdo. Foi possível ouvir histórias divertidas e outras mais sérias, num painel com muita interatividade e que facilmente podia durar mais um pedaço de tempo. Foi uma boa conversa que deveria ser vista por toda a gente e foi uma pena o auditório não estar ainda mais cheio, pois um dos pontos de mais foco da organização era mesmo esta, a igualdade de direitos e a tentativa de aproximar ainda mais todos os que se encontram no meio.

Cosplay Battle

Pela primeira vez vimos uma competição de cosplay diferente e com uma ideia bem única. Ao invés dos normais skits (ou performances) de grupo e individual, tivemos direito a um desfile inicial, sendo a primeira vez que vi algo do género a ter direito a prémios. O feedback dos cosplayers foi unânime e parecem ter sido pela primeira vez em muito tempo recebidos com tudo aquilo que deveriam ter sempre direito. A organização apresentou um espaço agradável para estarem durante o dia, assim como a disponibilização de um espaço para se trocarem e mesmo alimento e bebida para que todos estivessem aptos para o grande momento. Um belo tempo para ensaiar e para tudo o que precisavam tinham uma equipa disposta a ajudar naquilo que conseguissem. Houve tempo para ver grandes fatos e armaduras de topo, assim como apresentações únicas e até grandes estreias no palco. Um belo número de participantes fez com que o evento fechasse em grande com um espetáculo que durou das 17 e pouco às 19 horas, com uma plateia que estava mais que lotada.

Concluindo

O NaniCon 2018 mostrou que merece um destaque no meio de tudo o que acontece neste país. Só pelo facto de apostar e arriscar um evento numa cidade bem colada ao mais norte do país mostra que esta equipa quer mesmo levar a cultura pop a todo o lado e não haveria melhor forma de demonstrar isso do que com este evento. Achamos todos por aqui que fazem falta mais momentos como este, com espaços que são acolhedores e mostram como realmente se deve organizar o espaço em si. É preciso entender o trabalho por trás do NaniCon e principalmente relembrar que esta equipa é um grupo que mostrou uma grande cooperação e um trabalho extremamente eficaz entre todos. Temos novamente de agradecer a oportunidade que foi dada ao Café Mais Geek de promover e ajudar neste evento. Esperamos que todo o nosso público tenha ficado interessado em ver mais do Nani e agora basta ir até ao facebook ou instagram do PtAnime e implorar por mais, porque é merecido e precisa mesmo de existir. Esperamos sinceramente estar aqui no próximo ano para vos apresentar a edição de 2019 do NaniCon. 
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário