Paraíso


Paraíso é um romance contemporâneo, repleto de amor, intriga, traições, humor, decepção e amizade.

A história é sobre dois jovens, Meredith Bancroft e Matt Farrell, que se apaixonam e que se casam. Depois de um breve tempo juntos, separam-se por causa um evento devastador, que foi exacerbado por mentiras e enganos por parte do pai de Meredith, que não descansou até separar o jovem casal. Onze anos depois, eles encontram-se e percebem que a hostilidade que sentem um pelo outro é injustificada e baseada numa série de mal-entendidos, dando-lhes uma segunda chance de amor, mas não sem uma porção justa de forças que estão determinadas a mantê-los separados.

Este foi o primeiro livro que li desta escritora e sem dúvida que adorei o seu estilo de escrita e até já planeei ler mais livros dela assim que possível. A Judith McNaught tem um jeito com as palavras que nos faz incapazes de parar de ler. Apesar de ser um livro extensivo para o género, não fui capaz de largar o livro até completar a leitura. 

Embora este livro seja contemporâneo, o começo lembrou-me muito um romance histórico e realmente incorporou o que eu adoro sobre os romances históricos: o amor jovem seguido por um coração destruído, que nos faz lembrar um pouco Romeu e Julieta (sem o final trágico!). Este romance é divido em três partes: somos apresentados à Meredith de 14 anos de idade, à Meredith de 18 anos e à Meredith de 29 anos. O leitor segue a personagem principal ao longo da sua infância, adolescência e idade adulta, sendo um livro com mais de 700 páginas. Esta duração e o facto de ter tantas passagens permite apreciar e compreender o desenvolvimento de cada personagem, e permite conhece-las de uma forma que a maioria das leituras nunca permite. Nós vemos as personagens principais crescerem, vemos como pensam, acreditam, quais são os seus sonhos e esperanças em diferentes momentos das suas vidas. Nós vemos como a vida e o destino fica no caminho deles e entre eles, e como o amor nem sempre é suficiente.

Este livro é repleto de detalhes impressionantes sobre lugares, eventos e pessoas. As descrições e os acontecimentos são muito pormenorizados, dando um sinal que houve um bom trabalho de pesquisa, mas houve momentos que parecia existir uma abundância de detalhes que não eram realmente necessários para o enredo. Algo que me incomodou bastante durante a história foi como é que Meredith permitiu que o seu pai saísse impune após mentiras e enganos e a forma como o pai era capaz de a manipular e ela não era capaz de se revoltar e de o enfrentar. Dei por mim, muitas vezes durante a leitura, a gritar internamente para a personagem ganhar coragem e tomar controlo da sua própria vida.

Independentemente dessas pequenas falhas, é um ótimo romance que irá mantê-lo envolvido e a tocer pelas personagens principais durante todo o percurso. Eu gostei da viagem e definitivamente vou ler outros romances desta escritora. 

Paraíso é lindo, encantador, exaustivo. Foi um conto épico de oportunidades perdidas e ocorrências trágicas. Acreditar em algo por tanto tempo apenas para perceber que estava errado foi libertador e debilitante. Mas também foi uma história sobre o amor duradouro e das segundas chances que temos a sorte de receber na vida.
8
Paraíso
Muito Bom
Cristiana Ramos
Escrito por:

Dividida entre o mundo da Ciência e o mundo Geek. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães, mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir). Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory.

4 comentários:

  1. Não conhecia essa obra, mas gosto de um bom romance que seja bem apresentado e pesquisado, ainda mais se for de época. acontece muito também de o autor pesquisar tanto que acaba colocando informação demais nos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como leitura também gosto de um bom romance e acho que este merece ser lido!
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Não conhecia mesmo nem a obra, nem a autora. Não me interessei muito pela premissa, mas gostei do fato da autora ter feito uma boa pesquisa antes da escrita, mostrando convicção nas informações, acho isso fundamental.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A premissa pode ser um pouco cliché mas a forma como o livro está escrito e como se desenrola a história pode nos agarrar ao livro!
      Boas leituras :D

      Eliminar