Shen Yi Di Nu (The Divine Doctor: Daughter of the First Wife)



Shen Yi Di Nu é uma manhua ainda em desenvolvimento, baseada na novela chinesa com o mesmo nome, da autoria de Mao Shi Liu e adaptada em 2017 por Ping Ping Jun, Yang Shi Liu e Keai But Yu.

Trata-se da história de Feng Yu Heng, uma oficial condecorada dos fuzileiros navais e mestre de medicina ocidental e chinesa que, após uma missão fatal, se vê transportada para dinastia Da Shun e para um novo corpo. A nossa protagonista rapidamente descobre as injustiças que o dono anterior do seu corpo sofria à mão da sua família distorcida - o seu pai é distante e ganancioso, a sua avó não é amorosa, a sua mãe está doente, o seu irmão é jovem e frágil e as suas meias-irmãs são odiosas (cada uma mais implacável que a outra) - e decide começar a sua missão de vingança.

Esta manhua tem como personagem principal uma mulher forte e poderosa e dei por mim ansiosa por saber como ela se vai vingar de todos os que se metem no seu caminho. Feng ganha vários aliados durante a sua viagem, bem como mais e mais adversários. É interessante a forma como ela consegue ser sempre mais matreira que os seus oponentes, mas de forma inteligente - como um general a preparar todos os passos antes de uma guerra.

Apesar de não ser o foco da narrativa, o florescer de uma relação amorosa era inevitável. Afinal de contas, esta história é sobre sentimentos fortes. Não só vingança, mas também amor. Além disso ou por isso mesmo, ajuda a torná-la mais real e cativante. Tudo isso contribui para que torçamos para que o par tenha sucesso. Ou isso ou sou uma romântica incurável!

A condizer com esse romantismo, a história é ilustrada de forma muito bonita e colorida, num estilo que nos leva pela cultura japonesa.

Esta manhua é um drama que merece atenção, portanto dêem uma olhada. E também não terão que esperar muito tempo por novos capítulos já que é actualizado frequentemente. É uma bela leitura de fim-de-semana ou quando estão em filas de espera.
Cristina Gomes
Escrito por:

Serrana americana nascida nos anos 90, doida por mangas, manhuas, webtoons e tudo o que seja desse género... Cosplayer artesã de coisas em cabedal e adepta de noites de cinema ou sessões de "binge watching" de séries no sofá (desde que tenha pipocas). 

Sem comentários:

Enviar um comentário