Descender vol. 2 - Lua Máquina


Quando me agarrei ao primeiro capítulo de Descender fiquei abismado com a qualidade técnica da obra. Quer pela sua história incrível e única, quer pela qualidade e estilo do desenho que levam o encontro de duas ideias à partida bem distantes. Se temos uma história de ficção científica, geralmente encontramos uma arte moderna e com traços bem retos, mas aqui é diferente. A arte desenrola-se numa espécie de pintura artística, apresentado cada quadro como se fosse um trabalho digno das paredes de um qualquer museu famoso. Esse é talvez o aspeto que mais me tem despertado interesse nesta história. Talvez por isso há muito que aguardava por uma oportunidade de ler o segundo capítulo, lançado no ano passado e agora até o terceiro volume já se encontra disponível nas lojas, por isso não podia esperar mais tempo.


Assim que abri as primeiras páginas tudo regressou. As ideias da aventura que tão bem começou. Aqueles momentos de humor com alguns personagens que se tornaram icónicos. Rapidamente relembrei a história do primeiro e embrenhei-me pela restante aventura. Cada conjunto de capítulos que a G Floy Studio Portugal junta para lançar numa edição de luxo na nossa língua são pequenas histórias completas que em conjunto oferecem uma enorme aventura. Não é de estranhar assim que este segundo livro seja mais um avanço na história principal, mas leva os nossos personagens por caminhos novos. Enquanto continuamos a ver a caminhada de Tim-21, temos alguns personagens novos que vêm oferecer conteúdo fresco e principalmente oferecer mais profundidade a toda a trama.


Descender volume 2 começa de forma incrível e deixou-me ansioso por ler mais. Enquanto avança em várias frentes com personagens a aparecer e a mostrar facetas que pouco se espera à primeira vista, continuamos a seguir um caminho bem definido e tudo envolve o pequeno Tim-21. A história continua incrível e vai nos mantendo agarrados de início ao fim, mas nada neste segundo volume foi melhor que a forma como tudo termina. Deixa tudo em aberto e vai deixar qualquer um a imaginar aquilo que vem aí. Algo ficou garantido com este final: não posso deixar passar tanto tempo até ler o terceiro livro, pois quero mesmo saber o que acontece a seguir. Este é o nível de qualidade nesta história.


A arte em si não há muito mais a dizer em relação ao livro anterior. As cores desenrolam-se nas páginas quase como pinturas em aguarelas e isso oferece um toque pessoal a cada página. Como referi no início não é estilo esperado numa obra de ficção científica, mas tendo em conta a história que é contada encaixa de forma tão subtil que ao invés de parecer estranho, acaba por fluir de forma incrível e se transformar ao longo da história, apresentando cores algo esbatidas, mas tão ricas que se tornam únicas a cada momento.


Por aqui estou realmente ansioso por pegar no terceiro capítulo, mas para já tenho uma série de livros para vos apresentar, continuando nesta demanda pelas incríveis edições da G Floy Studio Portugal. Este é mais um título que aconselho vivamente e se ainda não leram ou se desconhecem por completo esta história espero que possam dar uma oportunidade, pois tenho certeza que não se irão arrepender. É uma história muito bem-feita com uma arte tão bela e com um toque tão único em tudo o que nos apresenta que deve ser apreciado por todos. Esta é uma daquelas histórias que não vejo ninguém a falar a não ser dentro dos grupos de fãs de banda desenhada, mas sem dúvida que tem todo o potencial para extrapolar. É uma história com ação focada para um público mais adulto, mas cai bem em quase todas as idades. Toca a renovar essa cultura da banda desenhada e descobre Descender.
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

1 comentário:

  1. Descender é maravilhoso. Já estou preparada para o quarto volume, ele que venha!

    ResponderEliminar