John Wick 3: Implacável


Há uns anos estava eu muito descansado em casa quando na busca por algo a ver naquela noite acabei por deparar-me com a mais recente entrada na lista de trabalhos de Keanu Reeves. Como fã do ator desde Matrix, o filme que me introduziu verdadeiramente ao cinema em 1999, acabou por ser John Wick. Mal eu sabia o que realmente me esperava. Um filme de ação que começa de forma estrondosa e que nos apresenta um enredo que pode ser tão louco como brilhante. Talvez só alguns filmes de Liam Neeson me despertaram aquela nostalgia de infância a ver os clássicos de ação dos anos 80/90. Agora, passado uns anos não podia falhar a continuação desta aclamada saga que já se encontra com um quarto capítulo em preparação e para ser lançado lá para 2021.

John Wick é atualmente o supra sumo do cinema de ação onde somos colocados perante uma frenética aventura de caça ao homem que é o melhor e o mais incrível assassino. Esta é uma sequela tão direta como podem imaginar e acreditem que não terem visto os outros dois filmes vai deixar-vos confusos na grande maioria do filme. O enredo por si só funciona, mas sente a falta dos outros dois, mostrando que esta é daquelas sagas que merece umas maratonas e tenho a certeza que vou fazer umas quantas daqui por uns tempos. Nos primeiros minutos começamos logo com a esperada loucura e logo na partida se percebe que estamos alguns minutos após o término do segundo filme. A aventura depois parte na direção de resolução de todos os problemas de Wick. Terminamos com uma ideia de próximo filme a caminho e agora sabemos que isso está certo.

Keanu Reeves é John Wick em todos os sentidos que isto pode significar e mais nenhum ator podia apresentar aquele carisma único que este consegue transmitir. A dureza da ação e da história sentem-se desde o primeiro filme pelo protagonista e com aquele jeito único vai evoluindo dentro do que se pode esperar. Estamos a olhar para uma trilogia que se passa com relativamente pouco tempo entre cada filme e não há espaço para uma enorme evolução do personagem. Olhamos para estes três filmes como um enorme capítulo em que percebemos como é ser o maior assassino de todos os tempos está furioso com a grande organização que controla todos os outros assassinos. É uma história de loucos e as motivações de Wick começam por algo tão simples, mas que o fazem enveredar por uma teia de situações, conspirações e montes de tiroteios para conseguir alguma paz, acabando ainda assim sem ela e sem um fim à vista.

John Wick 3 é mais um grande capítulo nesta saga e a produtora sabe isso tão bem que não demorou a anunciar a data de estreia do quarto filme. Estamos perante uma saga com um elenco carismático, uma história que para o padrão dos filmes de ação pura se demonstra bem desenvolvida. Um ambiente incrível e todo um universo de assassinos onde podemos praticamente ver uma sociedade completamente à parte do restante. Não se perde em situações que não fariam sentido e desenvolve-se dentro daquilo que esperamos ver. Tiros, cenas de pancada e muitos… muitos vidros partidos. Este é o filme que eu queria ver. Talvez não seja o tipo de título para qualquer público mais adulto, mas garantidamente que vai agradar a muito pessoal. Eu sou algo suspeito em estar aqui, mas olhando para isto de uma forma imparcial e sem pensar no meu gosto pessoal que daria um sólido 9 a este filme, vou colocar a avaliação num patamar que acho apropriado para o que nos foi apresentado. Podia ter uma história singular mais atrativa, acabando por depender excessivamente dos outros dois filmes. John Wick 3 é assim um capítulo para os fãs da saga e para quem conhece a história. Quem é novo na saga que comece pelo primeiro porque vale mesmo a pena.
8.5
John Wick 3: Implacável
Muito Bom
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário