Deadpool Mata o Universo Marvel



Tal qual a vida de Deadpool, a minha tem se parecido mais com um turbilhão de acontecimentos e a escrita tem estado demasiado pausada, mas continuo a conhecer os melhores conteúdos geeks a cada dia que passa e sem dúvida que os nossos incríveis parceiros têm apresentado conteúdo incrível nestes últimos meses. Se vos dissesse o número de livros de banda desenhada que tenho em fila de espera para ler, acho que me chamavam de louco, mas… não tão louco como este senhor Pool. Aproveitei o feriado de dia 15 de agosto para uma ida à praia, única este verão, tendo carregado o saco com algum conteúdo para me entreter e um dos livros que levei foi Deadpool Mata o Universo Marvel.

Já há imenso tempo que andava ansioso para esta leitura. Nunca tinha tido oportunidade de explorar esta história, considerada por muitos a melhor do personagem e que teve a oportunidade de se juntar ao catálogo da G Floy Studio Portugal. Algo que tinha certeza é que iria ser uma agradável leitura. Como todos bem devem saber e se não o sabem é porque não são verdadeiros fãs de Deadpool, este personagem tem uma capacidade única de conseguir perceber onde realmente está. Ultrapassar a quarta parede digamos. Basicamente sabe perfeitamente que é um personagem de histórias de super-heróis e que é criado para entreter todos nós. Este é aliás o verdadeiro motivo para os acontecimentos desta banda desenhada.

Um personagem transtornado que leva a equipa dos X-Men a uma decisão ainda mais louca: Internar Deadpool num hospício. Ao invés do esperado numa situação destas, o seu internamento despoletou algo que ninguém esperava. Deadpool começa um massacre dentro do Universo Marvel onde as “vozes” da sua cabeça estavam mais vivas que nunca e o seu objectivo era um e só um: libertar todos os heróis e vilões daquela escravidão que é ser um personagem fictício daquele mundo totalmente criado por uns seres de outra dimensão. 

Chocante, louco e totalmente divertido são os ingredientes certos para qualquer história que envolva este personagem e aqui foi totalmente conseguido. Uma ideia tão directa ao ponto e que flui tão inspiradamente consegue criar uma das bandas desenhadas mais interessantes que já li. E o final? Bem, o final desta história é algo mesmo incrível e que merece a vossa atenção. Não vou revelar mais sobre a história e espero que todos vocês que nunca pegaram neste história aproveitem a fantástica edição lançada em Portugal. Mantendo a qualidade que a distribuidora já nos habituou, apresenta não só a história em formato integral, mas uma série de extras, tal como partes do guião e esboços iniciais que serviram para dar vida a este ambiente totalmente aterrorizante. 

Ver o Sr. Fantástico ou Hulk numa batalha contra Deadpool… Ou Thanos… Sabem o que acontece em todas as batalhas que aqui encontramos? Sim, adivinharam. De todas penso que a secção que mais gostei foi da batalha contra o amigável e vizinho Homem-Aranha. Todas as sequências são bastante curtas e o ritmo desta história é de loucos, levando o leitor de um lado para outro no espaço de uma página ou menos, apresentando um conjunto gigante de super-heróis e super-vilões e com aquela cereja no topo do bolo que é o final. Fantástico.

Deadpool Mata o Universo Marvel é uma excelente banda desenhada e apresenta não só uma história de louvar, mas um conjunto de ideias e uma arte moderna com grandes quadros e batalhas totalmente sangrentas bem ao estilo de Deadpool. Uma coisa é aqui bem certa, esta não é uma banda desenhada para os mais novos, bem pelo contrário. A violência é muita e ver os nossos personagens favoritos a serem chacinados de forma tão explícita deve ser altamente traumatizante para os miúdos, mas como bem sabem este é um anti-herói e as suas histórias são geralmente mais adultas, puxando para um público mais velho. Por isso, atenção a quem oferecem este livro. Agora se recomendamos? Como é mais que certo, recomendamos e muito!
9.5
Deadpool Mata o Universo Marvel
Incrível
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário