À conversa com Simon Scarrow: autor de "A Saga da Águia"



Estivemos à conversa com Simon Scarrow na sua visita a Portugal para a Comic Con 2019. Homem bem disposto, eloquente e de trato fácil. Conversámos sobre os seus livros, história da antiga Roma, política atual e até trocámos umas quantas gargalhadas.

Simon Scarrow é um autor britânico de romance histórico. Principalmente conhecido pela sua longa série de livros intitulada A Saga da Águia, que conta já com 17 tomos, todos publicados em Portugal pela Editora Saída de Emergência, a qual só temos a agradecer ter-nos permitido sentar e conversar com o autor. A Saga da Águia conta a história de dois legionários romanos durante o período das invasões à Bretanha: Quintus Licinius Cato e Lucius Cornelius Macro. Cato é um adolescente de 17 anos, franzino e alto, apreciador de filosofia, teatro e poesia, habituado aos luxos do palácio imperial onde vivia como escravo, é atirado abruptamente para o meio de uma vida de poeira, intensos treinos militares e homens rudes e bêbados. Este é o mundo de Macro, já ele um veterano e perfeitamente inserido no mundo da Legião Romana. Porém Macro tem um segredo, não sabe ler nem escrever e encontrará no jovem Cato um improvável aliado. Isto depois de um começo um tanto ou quanto instável, já que Cato sobe demasiado rápido no posto por vir por ordem especial do Imperador, o que não agrada a ninguém. Mas cedo Cato prova o seu valor, mesmo que o uniforme lhe fique enorme e curto, no corpo escanzelado e débil. Os dois homens criam uma forte amizade que vai para além de camaradagem de guerra.

Conta-nos Simon que nunca pensou que a série fosse passar dos primeiros 5 livros. Mas como sempre acontece, as personagens ganham vida. Cabe ao autor deixar-se levar e apenas escrevê-las. A escrita de Simon Scarrow é de fácil leitura, com poucos artifícios. E o realismo?! Ficamos espantados com os pormenores e questionamo-nos se Simon não terá acesso a uma máquina do tempo... De que outra forma pode descrever tão bem as dinâmicas entre os soldados, a maneira como pensavam?

Claro que uma boa parte das personagens existiram mesmo, como o legado Vespasiano, o espião Vitellius ou o mesquinho Narcissus com proteção especial do imperador Claudius. O Império Romano era excepcionalmente organizado e fazia registo de tudo. Mas pouco se sabe sobre o soldado raso, o que estava na primeira linha da batalha. Para isto, conta-nos Simon, teve de ir aos sítios onde tudo aconteceu. Sentir o calor que emana da estrada romana, a poeira que sufoca as narinas e cega os olhos, e os pântanos medonhos da Bretanha.

Quanto às personagens fictícias, Simon baseou-se na observação da vida real. Na sua própria família. Com um sorriso, conta-nos como um dos seus filhos em bebé mordia tudo que via, fossem brinquedos, fossem tornozelos (tal como o pequeno Titus, filho de Vespasiano). O jovem Cato, alto e franzino também é uma versão ficcional do seu filho mais velho, ele mesmo um militar em início de carreira. Não resistimos a perguntar se se vê mais como um Cato ou um Macro. Sem pensar respondeu automaticamente: um Cato, mas que tinha muito respeito por homens como Macro, homens talvez rudes, mas dedicados. Que foram os pilares de um império que sem eles não teria durado tanto tempo. Porque não é de imperadores que são feitas as nações.

Perguntámos também, sem puder evitar um rasgo de admiração, como consegue escrever mais do que um livro por ano, algum truque, se é preciso disciplina. Responde que teve de escolher entre ser professor ou autor e a escolha foi fácil. Explicou-nos que escrever é como respirar e não se consegue ver a fazer outra coisa para o resto da vida.

Convido-vos a assistir à entrevista completa com o autor no vídeo acima, que não foi realmente uma entrevista mas sim uma conversa descontraída quase entre amigos. Um agradecimento especial à esposa de Simon que é um simpatia e sempre o acompanha nestas aventuras como apoio incondicional. Obrigada por visitarem Portugal e talvez nos voltemos a ver na Comic Con 2020... Até já!
Catarina Loureiro
Escrito por:

Autora. Artista. Cismadora.

Sem comentários:

Enviar um comentário