Acabei de Acabar

Luigi's Mansion 3

Nintendo Switch

Luigi's Mansion 3


Luigi está de regresso para uma das suas terroríficas aventuras a solo. Em 2001, com o seu irmão Mario a ter todo o protagonismo na Nintendo, coube a Luigi ser o porta estandarte da novíssima Nintendo GameCube. Sem grandes lutas e com um jogo altamente capaz, Luigi's Mansion depressa se tornou numa referência e os novos fãs ansiavam por mais durante anos. Veio a Wii, a Nintendo DS, todas as suas versões inerentes, depois a 3DS e a Wii U e algures ali no meio chega finalmente a tão esperada sequela. Uma aventura diferente e que por vários motivos deixou muitos fãs tristes. Um estilo de jogo diferente, sem grande exploração e mais focado nos desafios, mas principalmente a perda de protagonismo, enviando o título para as portáteis ao invés de ser um dos principais jogos da ainda recente Wii U. Não será assim de estranhar a alta antecipação deste terceiro capítulo e principalmente o regresso à principal consola da empresa. Talvez tenha acontecido porque a Nintendo aglomerou os seus dois mercados, mas acabou por ajudar Luigi a regressar aos principais palcos.


Luigi's Mansion 3 é provavelmente um dos melhores jogos até à data na Nintendo Switch. Já com a série bem mais que estabelecida e com a sua dose de fãs a aguardar ansiosamente, a Nintendo fez um trabalho de luxo neste desenvolvimento. Não sei se é por agora as equipas de desenvolvimento da marca estarem todas focadas numa só consola, mas o certo é que cada chegada das franchises à Nintendo Switch tem tudo de excelente e pouco ou nada falha. Foi assim com The Legend of Zelda (tecnicamente um jogo Wii U, mas vou considerar), com Mario, com Yoshi e Kirby, cada um à sua maneira e com o seu estilo, mas que funcionam e oferecem um catálogo altamente invejável para as irmãs mais velhas desta grande máquina.

Estava altamente ansioso por finalmente pegar neste terceiro capítulo e graças às Nintendo Portugal consegui meter mãos à obra logo no dia após o lançamento. Primeira coisa que fiz? Agarrar a história e iniciar a minha jornada por este hotel assombrado. Aproveitei o fim de semana prolongado para concluir esta aventura e bastou, tendo em conta entre 10 a 15 horas de jogo, dependendo da vossa destreza e claro do nível de exploração que levam em cada divisão. Em determinados momentos senti que fazia do Luigi um dos empregados de limpeza do Hotel, tal era o nível de aspiração que realizei. Acho que a pergunta que realmente se impõe aqui é: a história vale assim tanto a pena? A ideia base é muito simples: Luigi, Mario, Peach e três Toads vão passar férias para um hotel luxuoso, mas este acaba por ser controlado por King Boo que acaba por transformar todos num quadro, excepto Luigi, que de alguma forma acaba por se safar. Não estamos perante uma história altamente profunda, mas é interessante ver como a Nintendo tentou aqui conduzir uma aventura com algum enredo que facilmente se vai acompanhando.


Agora ao que verdadeiramente interessa num jogo como estes: jogabilidade e o design dos níveis, ou neste caso dos andares. Em primeiro estamos perante um jogo muito bem desenhado em todas as suas características. Este é provavelmente um dos melhores títulos na Nintendo Switch com um apurado nível gráfico, bem colorido e com um estilo que apesar de não ir muito além do que já conhecemos por parte da Nintendo, consegue acrescentar uma série de aspectos incríveis. Desde os fantasmas, a cada uma das divisões deste hotel, até ao próprio Luigi e outros personagens secundários, tudo está muito detalhado e parece encaixar na perfeição. Além disso é raro o momento em que o controlo do personagem nos deixe frustrado levando a uma grande satisfação de exploração dos espaços. Apenas houve um momento em que Luigi se encontrava em cima de uma bóia em forma de pato, que ainda agora não consigo atinar muito bem com o seu controlo.

Se explorar a mansão do primeiro jogo era incrível, então a viagem por este hotel oferece uma experiência ainda mais interessante. Podemos perder à vontade uma hora ou mais na exploração de cada um deles, limpando tudo o que nos aparece à frente. Em cada um dos andares temos sempre um objetivo principal que geralmente se encontra no principal inimigo, tendo também um conjunto de peças alusivas ao local e que se encontram muito bem escondidas. Além disso, é a coleção de tipo de fantasmas diferentes e claro o prazer de sugar todo o conteúdo possível ou de atirar aquele armário de um lado para o outro até ele partir. Tudo isto sempre aliado a uma temática única em cada um dos níveis. O mais interessante nestes temas é que durante a nossa jornada começam a ficar cada vez mais loucos, porque tanto saímos do elevador e encontramos uma típica casa das máquinas ou um normal ginásio com piscina, como encontramos um autêntico deserto egípcio ou um oceano pirata. Já o nível de detalhe é incrível, mantendo sempre aspectos que nos relembram estarmos dentro de um hotel como as paredes de fundo que dão uma ideia de profundidade infinita, até a uma sanita colocada no local mais louco que poderia imaginar.


Luigi's Mansion 3 é para mim um dos melhores títulos da atual consola da Nintendo e sem dúvida a espera compensou. Num sistema que oferece o melhor que o primeiro nos trouxe e tudo o que de bom foi introduzido no segundo capítulo, conseguindo ainda inovar em vários níveis. O nível de desafios está excelente e funciona muito bem, capaz de desafiar os mais experientes, mas ainda assim não muito difícil para todos poderem jogar. Com um excelente grafismo e um design de níveis totalmente perfeito. Música, controlos, personagens e até mesmo a história básica, mas que aqui fica perfeita. Acho que já deixei bastante óbvio que este é um jogo mais que recomendado pelo Café Mais Geek e assim esperamos que todos possam experimentar esta obra de divertimento, que tenho a certeza que irá oferecer uma experiência fantasmagórica! Acho que temos jogo para os próximos Halloween's. Por cá estamos ansiosos por mais...
Eduardo Rodrigues
Escrito por:

Nascido em Coimbra, a residir bem perto e a estudar cá. Considero-me um geek, um devorador de filmes e adoro ler um bom Comic. Gosto de videojogos e adoro o mundo Nintendo. Tenho uma pequena coleção que vai desde a Mega Drive até à Wii U. Adepto quase fanático da Briosa e um assistente fervoroso no estádio.

Sem comentários:

Enviar um comentário