Uncanny X-Force Vol.1: A Solução Apocalipse

Neste livro estão compiladas os arcos: Solução Apocalipse e a Nação Deathlok. Neste volume também está publicada uma pequena história que se encaixa entre os dois arcos.

Em Solução Apocalipse, o Apocalipse está de volta e para poder parar esta ameaça iminente, o Wolverine reúne a mais secreta das equipas de mutantes, X-Force. X-Force é uma equipa de mutantes que leva a cabo as missões secretas, as black ops, as infiltrações e assassinatos, que outros membros dos X-Men não aceitariam levar a cabo, um grupo capaz de tomar as decisões moralmente dúbias que a maioria dos super-heróis seriam incapazes de tomar.

Este arco é um bastante interessante. Explora questões morais muito profundas como: eram capazes de matar uma criança sabendo que ele no futuro matará milhões? Nesse mesmo arco vemos os cavaleiros do Apocalipse mais poderosos de sempre, que estão fantásticos em todos os sentidos (estética, poderes, história de origem). Remender faz um bom trabalho em explorar e desenvolver as personagens que são secundárias nas outras histórias, como por exemplo, o Anjo e a Psylocke. Este arco está cheio de momentos e acontecimentos memoráveis mas o que mais me ficou na cabeça foi uma cena brutal mas genial entre o Deadpool e o Anjo na Lua (para quem já leu, sabe do que estou a falar). A arte de Jerome Opeña neste arco é espetacular, sendo detalhada e realista. As cenas de ação são fáceis de acompanhar e as emoções que as personagens expressam são bastante perceptíveis devido ao seu traço único. A arte de Jerome Openã é sem dúvida a melhor parte deste arco.

A pequena história que referi chama-se Reavers que é bastante interessante porque completa o arco do passado da Psylocke. No entanto é a mais fraca das três, tanto a arte como o argumento não são nada de especial. 

Em Nação de Deathlock, uma onda de Deathlocks de vários mundos e realidades alternativas vão para a realidade desta X-Force para matar Fantomex. Este arco não é tão bom como o arco anterior mas não deixa de ser uma leitura agradável. A história infelizmente tem partes em que não faz muito sentido, mas compensa com as cenas cheias de ação muito bem executadas por Ribić e dá mais protagonismo a um dos elementos da X-Force que é o Fantomex. Ainda bem que Remender decidiu dar o protagonismo a Fantomex porque ele é uma personagem bastante interessante que pouca gente conhece. A arte de Esad Ribić não é tão boa como a de Openã mas é um bom sucessor. 

Contudo é um volume de leitura agradável com momentos memoráveis e momentos cheios acção maluca. Rick Remender fez um bom trabalho na concepção destes dois arcos mas quem realmente brilha é Jerome Openã e Esad Ribić com os seus estilos de arte fantásticos.

Capa
8
Uncanny X-Force Vol.1: A Solução Apocalipse
Uncanny X-Force Vol.1: The Apocalypse Solution
Muito Bom
História de Arte de ,
Lançamento setembro de 2017 1/4
Distribuição por
  • A arte fenomenal de Jerome Openã
  • Desenvolvimento protagonismo de personagens secundárias
  • O arco "Nação de Deathlock" é um pouco mais fraco que o arco "Solução Apocalipse"
Miguel Real
Escrito por: Miguel Real

Full-time geek, apaixonado por banda desenhada e filmes. Apreciador de tudo o que a cultura pop tem para oferecer, excepto animes e mangas(¯\_(ツ)_/¯). Leitor compulsivo de Stephen King, jogador compulsivo de Rainbow Six Siege e viciado em boas séries de televisão. Fã de Breaking Bad, Alan Moore e Led Zeppelin.