A Múmia, de Stephen Sommers

A Universal tem talvez um dos melhores catálogos de monstros do universo cinematográfico e foi através deste estúdio que conhecemos alguns dos nomes que até hoje nos continuam a aterrorizar os sonhos. O cinema dos monstros da Universal apresenta-se como o terror mais clássico deste meio e mostrava uma inovação incrível, mas principalmente a capacidade de desenvolver monstro atrás de monstro sempre com mestria e qualidade. Convido-vos a ver o episódio mais recente do Geekaholic, onde listei um conjunto de monstros clássicos do cinema de terror e não podiam faltar por lá alguns dos monstros da Universal.

Geekaholic 7 – Os Monstros do Terror Cinematográfico

Ao longo deste mês, as Crónicas de uma Estante são também totalmente focadas na temática do Halloween, entrando assim na lista de artigos pertencentes ao Ciclo dos Horrores. Depois de olhar para a minha estante, o formato que escolhi para os artigos deste mês foi algumas das reinvenções do cinema no que toca a monstros clássicos. Uns de forma mais positiva, outros de forma mais negativa, mas teremos quatro artigos de filmes que de alguma forma já se tornaram de culto. A Múmia é um deles e é o filme desta semana. Lançado em 1999, este tenta reinventar uma das franquias de sucesso dos anos 30.

A Múmia é um filme de Stephen Sommers, que tem vindo a investir nesta franquia pelo menos até 2018, com o lançamento do quinto spin-off, The Scorpion King: Book of Souls, no entanto em alguns dos seus trabalhos como realizador tem nomes como The Adventures of Huck Finn de 1993, Oliver Twist de 1997 e até Van Helsing de 2004 e G.I. Joe: The Rise of Cobra de 2009. Foi produzido pela Alphaville Films, que também esteve envolvida no mais recente Samitério de Animais. Os fundadores desta empresa de produção são o já falecido James Jacks e Sean Daniel, que esteve recentemente envolvido na produção da série The Witcher.

Este filme é estrelado por Brendan FraserRachel WeiszJohn HannahArnold Vosloo, entre outros nomes muito interessantes. Com esta lista, é possível compreender logo à partida que este filme não é de todo um título de terror. Esta é uma aventura de fantasia, com vários momentos de ação e ainda algum humor à mistura. Contudo, posso garantidamente dizer que nos meus tenros 10 anos de idade, quando vi este filme pela primeira vez, tem momentos de ter-me feito esconder debaixo dos lençóis. É uma aventura muito interessante e que gosto sempre de ver e rever.

Como podem ver pela foto no topo, por aqui temos uma edição de coleção da franquia, por isso tem muito conteúdo para desfrutar desta aventura. Com esta fotografia aqui por cima, dá para perceber que em termos de opções especiais esta versão está realmente recheada. Com dois discos, o primeiro onde podem encontrar o filme e algumas versões com comentários e o segundo carregado de conteúdo sobre a produção. Uma das coisas mais interessantes é terem disponibilizado num dos extras um trailer bem antigo do filme original de 1932.

A Múmia é uma reinterpretação de um clássico que acabou por correr bastante bem. Apesar de uma análise crítica geral ser bem mediana e não ter conseguido agarrar os críticos no seu lançamento, o filme tornou-se suficientemente rentável entre o público para que a Universal voltasse em força com um dos seus clássicos. A qualidade dos efeitos especiais é um dos pontos mais interessantes deste filme, apresentando em 1999 um nível de detalhe dentro dos níveis mais altos de produção, apesar do orçamento modesto. A ILM é provavelmente uma das mais importantes casas de produção de efeitos especiais e também trabalhou neste filme, apresentando uma composição geométrica carregada de detalhes.

E vocês? Gostam do filme A Múmia? Ou preferem o clássico?

Este artigo pertence ao especial
Capa
A Múmia
The Mummy
Realização
Estreia 16 de Abril de 1999 Duração 02H04M (124 min)
Distribuidor
Eduardo Rodrigues
Escrito por: Eduardo Rodrigues

Considero-me um geek da cabeça aos pés. Adoro uma boa leitura, apreciar a arte da BD e da Manga, ver de uma assentada aquela série ou anime incrível, ir ao cinema e devorar um filme e deliciar-me com uma aventura interativa nos videojogos e nos jogos de tabuleiro. Sou um adepto da mágica Briosa e um assistente fervoroso no estádio.