Bombshell: O Escândalo

Aqui por Coimbra é raro ter uma oportunidade de ver um filme antes do seu lançamento, por isso não podíamos deixar de aproveitar esta hipótese e fizemos uma sessão extraordinária de cinema para ver: Bombshell: O Escândalo. Este é mais um daqueles títulos de 2019, que apesar da sua particular e bem icónica história, acaba por se destacar mais a nível americano e com isso receber uma estreia nacional bem perto dos Óscares. Com nomeações para melhor atriz, melhor atriz secundária e melhor caracterização, este filme apresenta-se como um dos grandes candidatos nestas categorias.

Bombshell destaca-se em vários pontos, mas sem dúvida que a caracterização é a característica que mais me impressionou. Quando vemos John Lithgow completamente transformado é realmente de louvar o trabalho ali feito. Apesar de ser um trabalho notável feito em alguns dos personagens masculinos, aqui são as mulheres que têm todo o destaque. Deixem que vos diga. As três principais caras deste filme não são as únicas a destacar-se. Temos por aqui algumas interpretações bem interessantes e gosto especialmente de ver a atriz Kate McKinnon a encaminhar o seu trabalho por voos bem mais altos. Esta que para mim foi o grande destaque do mais recente Ghostbusters, é para mim hoje um dos grandes destaques em Hollywood e tenho a certeza que ainda a vamos ver por aí em papéis muito interessantes.

A história deste filme é algo ainda recente na memória de muitas pessoas, principalmente no que toca a americanos e aborda temas muito marcantes a vários níveis. Volta a trazer ao de cima algumas das questões mais polémicas de Trump, antes das eleições e claro o famoso caso com a FOX News e o seu intragável chefe Roger Ailes. Quando se trabalha para derrubar um sistema tão enraizado e formatado para uma ideia que está longe de se relacionar com a geração atual, entramos numa guerra que parece não ter fim. Esta é a história de um conjunto de mulheres que com toda a justiça levam a verdade ao de cima e conseguem realizar o que até às altura parecia estar longe de ser alcançado.

Apesar de tudo, Bombshell não corre muitos riscos e transporta o espectador pela história como se tratasse de uma pesquisa. Apesar da mensagem inicial que indica ser uma obra com alterações ficcionais para criar um impacto diferente, o certo é que não foge muito ao que realmente aconteceu. Por isso, se já conhecem bem a história deste escândalo, pouco mais vão ficar a conhecer e talvez por ser algo tão recente também não ajuda a que esta trama tenha ainda mais destaque. Eu, da minha parte, adoro tudo o que sejam filmes baseados em factos reais e acho que o cinema tem um poder incrível de contar uma história, por vezes que nos passou ao lado, de uma forma única. Com certeza que conseguirá levar esta história ainda mais longe, mas como obra de cinema o seu enredo não é propriamente a “bomba” que se poderia esperar.

Capa
7.5
Bombshell: O Escândalo / Bombshell
Realização
Estreia 23 de janeiro de 2020 Duração 108
Distribuidor
  • Caracterização no ponto
  • História bem retratada
  • Performances com a qualidade esperada
  • Falta destaque na realização
Eduardo Rodrigues
Escrito por: Eduardo Rodrigues

Considero-me um geek da cabeça aos pés. Adoro uma boa leitura, apreciar a arte da BD e da Manga, ver de uma assentada aquela série ou anime incrível, ir ao cinema e devorar um filme e deliciar-me com uma aventura interativa nos videojogos e nos jogos de tabuleiro. Sou um adepto da mágica Briosa e um assistente fervoroso no estádio.