Dolemite Is My Name: “And F-ing Up Motherf-ers Is My Game”

Quem tinha saudades do Eddie Murphy? Não estou a falar do Dr. Dolittle, do Professor Chanfrado, nem do Burro do Shrek. Estou a falar do Eddie Murphy nos seus anos mais jovens que ninguém impedia de atirar uns quantos palavrões à plateia. Sim? Então agora podem matar as saudades com Dolemite Is My Name.

Dolemite Is My Name é uma comédia biográfica realizada por Craig Brewer para a Netflix baseada na história da criação do filme Dolemite, que estreou em 1975. Neste filme, Eddie Murphy e um elenco recheado com Keegan-Michael Key, Mike Epps, Craig Robinson, Da’Vine Joy Randolph, Tituss Burgess, Wesley Snipes e ainda curtas participações de Chris Rock e Snoop Dogg, levam-nos de volta aos anos 70 e apresentam-nos a motivante história de Rudy Ray Moore, um homem que não desistiu até ver a cara no grande ecrã.

O facto é que o filme em si não tem grandes altos e baixos e há muito pouco que nos faça duvidar que o protagonista terá sucesso, o que por vezes dá a sensação de que se perderam algumas oportunidades para dar mais emoção. No entanto, isso também o torna um filme leve, perfeito para o fim de um dia cansativo.

Desde a música aos cenários, a viagem ao passado é completamente imersiva e o ambiente cultural transmitido é uma pequena aula de História dos EUA e do cinema.

O meu momento preferido foi talvez aquele em que deram o devido destaque e valor a uma personagem que poderia ser vista como uma minoria sem tornar a cena num momento comercial. Sinto que transmitiu a mensagem que tantos blockbusters falham em passar.

É ainda de notar a performance de Eddie Murphy, que é sem dúvida a estrela do filme. Apenas Wesley Snipes é tão memorável. Afinal, não esqueçamos que Murphy interpreta duas personagens: Rudy Ray Moore e Rudy Ray Moore a interpretar Dolemite. Mas isso não significa que o resto do elenco não esteja bem. Pelo contrário, apesar do tom comédico, todas as personagens parecem humanas.

Resumindo, este filme mostra-nos as típicas aventuras que se podem viver quando se embarca num projecto tão grande como um filme e rapidamente me trouxe nostalgia, não só da altura em que 250 dólares americanos eram muito dinheiro, mas também das minhas próprias aventuras atrás das câmaras. Se devem ou não ver, depende apenas de vocês, mas é o tipo de filme que cativa no início, entretém pelo meio e deixa o coração cheio no fim. Não aconselhado para crianças que não queiram ver o traseiro nu do Eddie Murphy.

Capa
Chamem-me Dolemite
Dolemite Is My Name
Realização
Estreia 25 de outubro de 2019 Duração 118 min
Distribuidor
  • Leve e motivante.
  • Eddie Murphy.
  • Dificuldades do protagonista passam despercebidas.
  • Por vezes, o ritmo pode parecer um pouco lento.
Avatar
Escrito por: Pedro Cruz

"Spawned" em Aveiro no fim do início da década de 90, apreciador de amostras de imaginação e criatividade, artesão de coisas, mestre da fina e ancestral arte da procrastinação e... por hoje já chega. Acabo isto amanhã...