Hitman – Agente 47, de Xavier Gens

Vamos a isto? Videojogos no cinema? Uma área cinzenta e sempre tão difícil de explicar no mundo cinematográfico, mas vamos a isto. Hitman – Agente 47, intitulado apenas de Hitman no original, lançado em 2007 pela 20th Century Fox, é um filme de Xavier Gens, que propõe-se a levar o mundo do assassino mais metódico dos videojogos até ao universo cinematográfico. Com um orçamento de apenas 24 milhões de dólares, o filme é composto por nomes como Timothy Olyphant como o Agente 47 e digo desde já que é estranhamente interessante ver o ator careca; Dougray Scott é Mike Whittier, um polícia da Interpol que está desde sempre atrás do protagonista; Robert Knepper junta-se a esta busca pelo assassino profissional no papel de Yuri Marklov; Olga Kurylenko é a belíssima e misteriosa Nika Boronina, enquanto Ulrich Thomsen transforma-se em Mikhail Belicoff, presidente russo que se encontra na mira do 47.

Para mim, este filme está naquele conjunto de filmes que não considero bons em termo algum, mas continuo a gostar de o ver, o chamado guilty pleasure. Aliás, muitos dos filmes baseados em sagas de videojogos estão nesta minha lista. O mais interessante que tenho a referir nesta produção é que arrancou ainda em 2003, com Vin Diesel a produzir e estrelar o filme, contando com Skip Woods a escrever o guião, mas… esperem… quem é Skip Woods? Que bela pergunta. Este senhor é o responsável por alguns dos mais banais guiões do cinema de ação deste que entramos neste século.

Vamos lá ver: começamos com Swordfish de 2001, que o único destaque vai para a cena de Halle Berry. O segundo filme que temos é talvez o pior da lista: X-Men Origins: Wolverine, que não consigo descrever mais do que uma desgraça a todos os níveis. Mais um filme mau em muitos aspectos é o regresso de The A-Team. A sequela A Good Day to Die Hard, que leva pela 5ª vez John McClane ao cinema, se tornou no pior filme da saga na crítica. Sabotage mal conseguiu fazer metade do orçamento na bilheteira. Por último o regresso e reboot the Hitman, que todos sabemos como terminou.

Com este senhor na equipa já é possível antever o belo guião que por aqui poderíamos encontrar, mas com algumas mudanças na produção, o filme acabou por mudar e Vin Diesel sai entrando então Timothy Olyphant e Xavier Gens, o único problema foi a utilização do trabalho de Skip Woods. Mesmo com um conjunto de mudanças por parte do realizador e da equipa, o filme acabou por se verificar demasiado vazio de conteúdo que realmente se mostre interessante. Julgo que Xavier Gens fez aqui um trabalho até minimamente interessante, com algumas ideias criativas que pretendem agradar os fãs da saga de videojogos, mas isso acabou por não ser suficiente para salvar este filme.

Agora o que quero saber é. O que acham de Hitman – Agente 47 de 2007? Também está na vossa lista de guilty pleasures?

Capa
Hitman - Agente 47
Hitman
Realização
Estreia 29 de novembro de 2007 Duração 100 min
Distribuidor
Eduardo Rodrigues
Escrito por: Eduardo Rodrigues

Considero-me um geek da cabeça aos pés. Adoro uma boa leitura, apreciar a arte da BD e da Manga, ver de uma assentada aquela série ou anime incrível, ir ao cinema e devorar um filme e deliciar-me com uma aventura interativa nos videojogos e nos jogos de tabuleiro. Sou um adepto da mágica Briosa e um assistente fervoroso no estádio.