Oferenda à Tempestade (Trilogia Baztán #3)

Talvez seja um cliché fazer do investigador principal numa investigação policial uma alma atormentada, mas talvez os clichés o sejam por um motivo. Isto permite que o personagem obtenha um arco redentor enquanto soluciona o crime. Embora muitos policiais tenham sido submetidos a essa ideia, há alguém mais atormentado do que a inspetora Amaia Salazar, treinada pelo FBI? É um tormento que ocorre ao longo de três filmes da trilogia Baztán , que atingiu o seu ponto culminante em Oferenda à Tempestade.

O Guardião Invisível (Trilogia Baztán #1)

Se no primeiro filme, Salazar encontrou esqueletos no seu armário, e no segundo viu uma série de suicídios, em Oferenda à Tempestade, o padrão continua enquanto a investigação de Salazar sobre bebés mortos desaparecidos dos seus caixões a leva a revelações devastadoras. Os dois filmes anteriores contaram-nos a história sobre a sua relação turbulenta com a mãe abusiva. O terceiro e último tem a tarefa de encerrar a história, ao mesmo tempo que é a mais sombria de todas. As investigações sobre as mortes de crianças e bebés levam a história para mais perto do território de terror à medida que mais segredos da região de Baztán são revelados, novamente com a família de Amaia fortemente envolvida também.

O Legado dos Ossos (Trilogia Bátzan #2)

O filme começa com um homem a sufocar uma criança num berço com um urso de pelúcia. Amaia captura o homem e tenta fazê-lo dizer a quem ele estava “entregando” o bebé. Mais tarde, descobrimos que o bebé deveria ser sacrificado a um demónio chamado Inguma. O filme então desacelera para abordar a vida pessoal de Amaia. Todos ao seu redor querem um funeral para a sua mãe, mas Amaia acha que Rosário ainda está viva. Isto causa stress acrescido no seu casamento, uma oportunidade que o juiz não consegue deixar escapar para empurrar o seu caminho para os braços de Amaia.

O que no início nos leva a crer ter começado como uma comuna hippie, rapidamente passa de maconha e sexo a rituais de sangue para Inguma de meninas não batizadas, visto que o batismo seria um compromisso com um deus diferente. Como no final de Game of Thrones, ficamos um pouco desiludidos na forma como esta história é resolvida. O mais frustrante é o acumular de histórias que acabam a não importar no esquema geral das coisas, no entanto Oferenda à Tempestade consegue ser atraente o suficiente para que o espectador não se sinta frustrado.

Como diretor da trilogia, Fernando Gonzalez Molina, permite que cada história leve o seu tempo para ser contada, criando uma atmosfera sinistra enquanto a escuridão das histórias surge. A maior parte da violência acontece fora da tela, o que é compreensível, considerando as vítimas e o assunto, mas o pouco que acontece é muito bem feito. Embora se possa ficar um pouco desapontado com o filme final, no geral é uma trilogia realmente impressionante e perfeita para se ver de uma vez só.

Capa
6.5
Oferenda à Tempestade
Ofrenda a la tormenta
Satisfatório
Estreia 24 de Junho de 2020 Duração 02H19M (139 min)
Distribuidor
João Simões
Escrito por: João Simões

Viajante perdido à procura de sentido nas respostas dos outros. O personagem do Forky no Toy Story 4 em plena crise existencial é o meu animal espiritual. Quando ganhar um Óscar agradeço pelo meio à Cris e ao Ed se não me despedirem até lá.