Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo, de Mike Newell

Esta semana vamos viajar até ambientes um pouco mais desertificados e algures num passado longínquo, mas principalmente vamos voltar ao universo das adaptações de videojogos. Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo é um filme de 2010, que leva ao cinema uma adaptação ao videojogo com o mesmo nome. Com a realização a cargo de Mike Newell, um experiente realizador inglês, que em 2005 trabalhou no quinto filme da saga Harry Potter and the Goblet of Fire (Harry Potter e o Cálice de Fogo) e uns anos atrás nos oferecia belo Donnie Brasco.

Este foi um filme escrito por Boaz Yakin, conhecido pelos dois filmes Now You See Me (Mestres da Ilusão), contando com a ajuda de Doug Miro e Carlo Bernard, que sempre trabalharam em conjunto e ficaram mais recentemente famosos com a criação de Narcos. O próprio criador de toda a saga de videojogos, Jordan Mechner, esteve também envolvido na escrita da história. Uma produção conjunta entre Jerry Bruckheimer e a Walt Disney Pictures.

No papel principal tivemos nada mais nada menos que Jake Gyllenhaal, ator que recentemente fez parte do elenco de Spider-Man: Far from Home (Homem-Aranha: Longe de Casa), como principal vilão. No papel de princesa tivemos Gemma Arterton, que no mesmo ano esteve também em Clash of the Titans (Confronto de Titãs) e uns anos mais tarde foi protagonista de Hansel & Gretel: Witch Hunters (Hansel & Gretel: Caçadores de Bruxas), destacando ainda que nos próximos tempos vão poder encontrar esta belíssima atriz no novo The King’s Man (The King’s Man: O Início). O famoso e incrível Ben Kingsley (Homem de Ferro 3) interpreta o vilão dissimulado, enquanto Alfred Molina (Homem-Aranha 2) oferece um lado mais cómico e leve às aventuras do príncipe.

Como qualquer bom filme baseado em videojogos, o que não pode faltar são as devidas peripécias na produção, mas incrivelmente esta correu dentro dos planos a que se tinha proposto. A única questão aqui presente foi a questão da Disney pegar nesta saga para um filme que pudesse fazer dinheiro com outros conteúdos. Isto quer dizer o que? Bem, a ideia era que esta saga popular crescesse em vários meios de entretenimento fazendo dinheiro em várias frentes, como em merchandising, outros filmes, séries, videojogos e até parques temáticos podiam ser algumas das hipóteses. Com um orçamento a rondar os 150 milhões, ultrapassou os 330 milhões de dólares na bilheteira, sendo assim um sucesso no mundo destas adaptações, mas não o suficiente para satisfazer as equipas de produção.

Aquilo que poderia ter vindo a ser a nova saga, ao estilo de Piratas das Caraíbas, da Disney, acabou por cair por terra logo após o lançamento. Ainda assim, após ter visto este DVD e os conteúdos extras, fiquei realmente surpreendido com o cuidado que houve nas filmagens. Quase na sua totalidade este filme foi filmado em Marrocos, um local totalmente indicado para o estilo que o jogo nos apresenta. Enquanto em Londres, nos estúdios 007 foram reconstruídas áreas enormes de cenário equiparado aos locais reais. Além disso, um grande número de extras foram utilizados nas filmagens em Marrocos, assim como toda a construção de guarda-roupa, armamento ou até ornamentos, foram trabalhados por criadores locais. Houve uma grande atenção ao pormenor, tentando elevar ao máximo a ideia da época em que os Persas povoavam o nosso planeta.

E tu gostas de Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo? Apesar de não ser um grande filme no seu todo, admiro o seu valor de produção e adorava que tivesse tido oportunidade de se transformar numa verdadeira saga.

Capa
Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo
Prince of Persia: The Sands of Time
Realização
Estreia 27 de maio de 2010 Duração 116 min
Distribuidor
Eduardo Rodrigues
Escrito por: Eduardo Rodrigues

Considero-me um geek da cabeça aos pés. Adoro uma boa leitura, apreciar a arte da BD e da Manga, ver de uma assentada aquela série ou anime incrível, ir ao cinema e devorar um filme e deliciar-me com uma aventura interativa nos videojogos e nos jogos de tabuleiro. Sou um adepto da mágica Briosa e um assistente fervoroso no estádio.