A Defensora do Oculto

O livro A Defensora do Oculto apresenta-nos a jovem Chelsea Burke, uma adolescente tipicamente normal, mas muito desastrada e que se “esforça” todos os dias para não chegar atrasada à escola. Tudo muda na vida desta adolescente de cabelos ruivos quando encontra um colar roxo abandonado no chão, colar esse que lhe vai trazer uma grande responsabilidade. Chelsea vai-se tornar na Defensora do Oculto!

Chelsea é transportada para um mundo onde existem trevas, demónios, bruxas e a única pessoa que pode salvar o mundo é a própria Chelsea ao aprender a ser a Guerreira Defensora contra o Oculto. Claro que não é tarefa nada fácil ser uma adolescente, onde tem de estudar, lidar com amores e amigos, e ao mesmo tempo uma guerreira, onde tem de enfrentar seres assustadores, aprender a lidar com os seus novos poderes e o mais importante: manter a sua identidade secreta!

A história acaba por cair nalguns clichés e existem aspectos da história que se tornam bastante fáceis de adivinhar. Por exemplo, temos uma personagem em que a sua identidade só é revelada perto do fim do livro, mas é bastante óbvia (pelo menos para mim foi!). Algumas vezes fiquei com a sensação de que havia pormenores que não foram muito bem explicados, especialmente pelo surgimento de certos seres sobrenaturais.

Um aspecto que achei muita piada durante o livro foi que sempre que a Chelsea lutava contra algum monstro, aparecia um rapaz (o tal da identidade secreta) que a ajudava e a salvava. Sempre que havia uma cena dessas, só me lembrava das Navegantes da Lua e as cenas em que a Bunny era salva pelo Mascarado! E eu internamente sorria porque o Mascarado foi a minha paixão de infância e guardo um carinho muito grande pelas Navegantes da Lua, e toda esta nostalgia que se criava sempre que lia uma passagem destas fez com que o livro A Defensora do Oculto se conectasse a mim de uma maneira especial. Agora só falta saber se a escritora Andreia Ramos realmente se baseou no Mascarado para criar aquela personagem ou foi simplesmente ao acaso.

A história, apesar de algumas falhas, é envolvente e prende o leitor até ao fim. Eu que o diga, que o li em menos de dois dias. O final do livro deixa-nos com o sabor na boca de “quero mais” e “isto não pode acabar assim!”. A verdade é que esta é a primeira obra de Andreia Ramos e faz parte de uma saga de cinco livros que será editada ao longo dos próximos anos, ou seja, ainda temos muita história para descobrir sobre Chelsea Burke e a sua grande aventura no mundo da Luz contra as Trevas!

É uma excelente leitura, especialmente para aqueles dias que nos apetece ler algo para desanuviar a cabeça pois é uma história com romance, sendo também suave e divertida e, ao mesmo tempo, de força e perseverança. E claro, uma história totalmente indicada para os fãs de fantasia.

O livro A Defensora do Oculto está à venda em Portugal e Brasil por 16€ (versão física) e por 3€ a versão eBook (bem baratinho, é de se aproveitar!) na Chiado Editora, bem como na FNAC, Bertrand e Wook. Até ao final do mês, a escritora está a doar 25% do valor de todas as vendas à luta contra o Covid-19!

Capa
7
A Defensora do Oculto
1
Data de Lançamento Julho de 2019
Editora
  • História suave e divertida
  • A nostalgia que me trouxe ao lembrar-me do Mascarado
  • Ambiente bem criado
  • História com alguns clichés
  • Pormenores que não foram muito bem explicados
Cristiana Ramos
Escrito por: Cristiana Ramos

Dividida entre o mundo da Ciência e o mundo Geek. Viciada em livros e viagens. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães, mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).