Crime, disse o livro

Um dos géneros mais amados tanto em livros como em séries é o Crime. Quando pensamos neste género, a nossa mente manda para a ponta da língua nomes como Agatha Christie, com as suas mais intrigantes histórias, e Arthur Conan Doyle, com a sua criação de uma das personagens mais admiradas neste género Sherlock Holmes.

Tudo começou com uma garrafa de vinho, nachos e cigarros. Susan tinha nas suas mãos o nono romance da saga do investigador privado Atticus Pünd, Magpie Murders, um bestseller em todo o mundo. A vida de Susan após o virar da primeira página deste livro iria mudar para sempre e de forma drástica. Susan deixa-nos um aviso, este livro mudou a vida dela e nós temos a sorte de ela nos avisar, porque provavelmente o que ela precisava era de um aviso prévio, de qualquer coisa…

No último virar da página, quando Atticus está pronto para revelar o assassino, PUFF! Não há mais páginas, as últimas páginas estão em falta! Senão bastasse este mistério, Susan descobre que o escritor do manuscrito cometeu o suicídio. Mas como a curiosidade do ser humano não tem limites, Susan parte em busca do capítulo final. Durante esta procura, Susan começa a questionar-se se a morte de Alan Conway foi mesmo suicídio. Para chegar ao fundo da questão, Susan interroga as pessoas mais chegadas de Alan e descobre que a linha que separa a realidade e o seu livro é muito ténue. Quanto da sua própria história e realidade, Alan traduziu para o seu livro?! E será que Susan chegará à resposta a todas as suas perguntas?! Ou será que irá se pôr em demasiado perigo?!

Este livro de Anthony é um tributo a todos os clássicos de crime do passado. E o mais cativante é a ideia por detrás de uma história dentro de uma história, basicamente um inception de histórias. Neste livro temos dois mistérios, uma típica história de crime e investigação, passada numa aldeia que à primeira vista parece ser pacata, mas que quando se começa a puxar o fio de lã, começa o desenrolar de histórias antigas, rancores do passado e mistérios por resolver, que é o thriller que honra Agatha Christie.

É difícil criar uma história em que temos dois mistérios diferentes que se passam em épocas totalmente diferentes, mas Anthony Horowitz conseguiu concretizar esta ideia com sucesso e consegue-nos trazer em simultâneo o fim para cada mistério. O escritor também consegue dar um ar enigmático e inteligente a Alan Conway permitindo que ele use todas as suas capacidades de detective e todas as pistas enigmáticas e de quebra-cabeças na história moderna.

Como já referi não esperem uma reviravolta no género porque senão irão ficar desapontados, porque este livro é um tributo ao género e a todos os escritores que o reinventaram no passado. Mas toda a história está muito bem escrita e o enigma faz o leitor ficar obcecado pelo virar da página.

Capa
8.5
Crime, disse o livro / The Magpie Murders
Muito Bom
Data de Lançamento Setembro de 2019
Editora
  • Cativante
  • Muito bom enredo
  • Boa construção de personagens
  • Tributo a Agatha Christie
  • Não é uma uma reviravolta no género
Andreia Cunha
Escrito por: Andreia Cunha

Estudante na bela cidade de Coimbra e nada como um belo livro para descomprimir ao final do dia e para fugir à realidade…. Por isso sim, sou amante fervorosa de livros, séries e filmes. Adoro tudo o que seja do universo de ficção científico e fantasia e mais que isto, adoro tudo o que me faça questionar a minha realidade e o mundo.