O mundo perdeu dois grandes escritores: Rubem Fonseca e Luis Sepúlveda

Ontem recebemos a notícia que o escritor Rubem Fonseca faleceu vítima de um enfarte cardíaco, a menos de um mês de celebrar o 95º aniversário.

Distinguido com o Prémio Camões em 2000, vencedor do Prémio Casino da Póvoa Correntes D’Escritas em 2012 pela obra Bufo e Spallanzani (publicado pela Sextante Editora), Rubem Fonseca é autor de uma vastíssima obra e considerado uma das mais eloquentes vozes da literatura brasileira e de todo o universo da língua portuguesa.

Hoje acordamos com a notícia que o escritor Luis Sepúlveda faleceu morreu esta quinta-feira no Hospital Universitário Central de Astúrias, Oviedo, Espanha, aos 70 anos de idade.

O escritor chileno tem a sua obra editada em Portugal pela Porto Editora e era presença assídua na Feira do Livro de Lisboa, em sessões de autógrafos onde era bem visível o carinho do público português pelos seus romances.

Luis Sepúlveda esteve presente em quase todas as 21 edições do Festival Correntes d’Escritas, na Póvoa do Varzim, a última das quais entre 18 e 23 de fevereiro de 2020. A 29 de fevereiro foi diagnosticado com a doença COVID-19, naquele que seria o primeiro caso de infeção nas Astúrias.

Cristiana Ramos
Escrito por: Cristiana Ramos

Dividida entre o mundo da Ciência e o mundo Geek. Viciada em livros e viagens. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães, mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir). Fã de Friends e Big Bang Theory.