My Fair Footman

Desde criança, Elijah é servente do jovem conde Alberto, o mestre do seu trabalho. Mas Elijah não é um jovem, mas sim uma jovem mulher. Por isso, todos os dias, ela acorda às 6 da manhã, esconde o seu peito embrulhando-o com panos, e exerce todas as suas funções. E ela continuará esta rotina até ao seu 18º aniversário.

Depois do meu aniversário, irei despedir da minha vida de servente e viver como uma mulher!

No entanto, uma súbita proposta vem do seu mestre: “Elijah, quero que vistas um vestido e venhas como meu parceiro para o baile”. Um vestido perfeito, maquilhagem… e o gentil conde Albert como o seu acompanhante. Como irá desenvolver o destino de Elijah?

Tenho que admitir que já vi premissas semelhantes noutras leituras (nomeadamente um livro de Jude Devereaux), mas a capa desta manhua de Isia deixou-me intrigada, e como também estava à espera da atualização de outras mangas, decidi começar a ler.

Esta manhua não está inserida nos meus top 10 nem 20, mas é uma leitura bastante calmante e cómica, principalmente naqueles dias em que não me apetece fazer nada nem tenho nada para ler.

Elijah é uma protagonista no qual me consigo relacionar, bastante carinhosa e cómica, metendo a comida sempre como a sua prioridade. No entanto, à medida que a história avança, a comédia é subitamente transformada em drama, com alguns capítulos bastante mais sensíveis e adultos, chegando a abordar temas de abusos sexuais e físicos. Se não apreciam estas temas ou se não sentirem confortáveis, por favor não lêem My Fair Footman“«.

Esta manhua também tem um enorme conteúdo romântico, nomeadamente entre a nossa protagonista Elijah e o conde Albert, mas este romance está retratada de forma bastante realista, onde são abordados as dificuldades de um relacionamento entre classes bastante distintas.

Resumidamente, My Fair Footman é uma boa leitura para passar o tempo, mas não é algo diferente ou único.

Capa
My Fair Footman
Criado por
Data de Lançamento 2018 Volume 87+ Capítulos
Distribuição por
  • Romance realista
  • Comédia
  • Desenvolvimento de Elijah
  • Aborda abusos sexuais e físicos
  • Não é uma leitura que se destaque no meio de tantas mangas
Cristina Gomes
Escrito por: Cristina Gomes

Serrana americana nascida nos anos 90, doida por mangas, manhuas, webtoons e tudo o que seja desse género... Cosplayer artesã de coisas em cabedal e adepta de noites de cinema ou sessões de "binge watching" de séries no sofá (desde que tenha pipocas).