Amesterdão – Amster(DAMN, no)
Publicado a 09 Nov, 2022

Amsterdam, Amsterdamn… Um filme com um elenco de fazer chorar a conta bancária de muitos estúdios e um premissa que nos promete um crime resolvido por 3 amigos (um médico, um advogado e uma rica). O que poderia correr mal?

Realizado por David O. Russell (American Hustle; Silver Linings) e Margot Robbie, John David Washington e Christian Bale como protagonistas principais, este seria um filme que prometia ser equiparável a Knives Out de Rian Johnson, uma obra cinematográfica que mistura drama, crime e comédia na quantidade “perfeita”. No entanto, ficou muito aquém do que prometiam.

Passado nos anos 30, dois veteranos – um médico (Christian Bale) e um advogado (John David Washington) – abriram uma clínica para moribundos vindos da Primeira Grande Guerra. No entanto, estando no sítio errado à hora errada, acabam por se tornar nos principais suspeitos de um assassinato. De modo a provar que são inocentes, terão de se envolver numa conspiração contra a tentativa de um golpe fascista na América, com a ajuda da personagem de Margot Robbie.

Este filme falha por querer envolver tantos temas e conceitos e por querer ter tempo de cena para tantos atores conhecidos – como Robert de Niro, Rami Malek, Taylor Swift – sim, Swifties, a vossa deusa aparece e até não está nada mal, estava à espera de pior – Zoe Saldaña, Anya Taylor-Joy, Chris Rock, entre outros. A história acaba por se perder, tornando-se aborrecida e confusa. Perde-se o fio à meada entre o drama e a comédia e acaba por ser um flop gigante. A meio do filme, já só queremos que acabe.

E o final? Ao invés de acabar com um bom plot twist ou com algo bombástico, acaba por ser tão morno e previsível como o resto do filme. Desiludiu-me bastante.

Embora o guião e realização sejam fracos, as performances dos atores não chegam a esse nível (mas também não vão por aí além). Christian Bale, como sempre nos habituou, atua de um modo surpreendente, encarnando uma personagem que, na minha opinião, é espetacular para a maneira como este atua. Margot Robbie também não está mal, apresentando-nos um francês bastante impressionante (tem sotaque, mas é o suposto). Agora… John David Washington, what happened??? A sua performance deixa muito, mas mesmo muito a desejar. Sinto que Taylor Swift, cantora por natureza, acaba por ser melhor que este. Percebo que a personagem seja um pouco aborrecida, mas a sua representação só faz com que seja pior.

A cinematografia é bastante boa, estando a câmara nos sítios certos praticamente durante o filme todo, e apresentando-nos umas cores que agradam ao olhar. Nos cenários e o guarda roupa, como se podem verificar nas imagens, também se esmeraram. A Nova Iorque dos anos 30 está bastante bem representada, o que nos ajuda a entrar na história.

Foi uma grande desilusão. Tinha tudo para ser bom mas acabou por ser um filme grande demais e aborrecido. Para mim, foi um desperdício de dinheiro. Talvez se o projeto fosse entregue a Wes Anderson ou Rian Johnson, o resultado fosse diferente.

Esta análise foi possível com o apoio da NOS Audiovisuais!
Amesterdão
Insuficiente
Realizador:
Argumento:
Duração: 02H14M (134 min)
Estúdio:
Lançamento: 27 de Outubro de 2022
4.5
  • Positivo
  • Cenários
  • Guarda Roupa
  • Elenco
  • Negativo
  • Guião muito pobre
  • Realização ficou muito aquém
Escrito por:
Joana Bryant-Jorge
Bióloga de dia, mergulhadora nos tempos livres e Geek a vida toda! Os livros não podem faltar, nem os Maltesers durante um filme, principalmente se for de super-heróis. Apaixonada por cães, gatos, pinguins e tudo o que mexe, mas super maricas no que toca a terror (basta contarem-me que fico logo com pesadelos xD)