Yesterday
Publicado a 21 Set, 2019

Yesterday é um filme de Danny Boyle escrito por Richard Curtis. Esta comédia britânica assenta da ideia do que aconteceria se um cantor-compositor falhado de repente se visse como a única pessoa do mundo que se lembra dos Beatles.

Jack Malik (Himesh Patel) vê a vida levá-lo cada vez mais para o fundo até ao momento em que decide desistir da sua carreira musical, com a sua amiga/namorada/não-se-percebe-bem-o-quê Ellie (Lily James) como único fio que o prende ao sonho e o incentiva a continuar a tentar. Um dia, magia acontece e Jack percebe que ninguém se lembra dos Beatles excepto ele. Agora, poderíamos ficar por aqui, mas não teríamos filme, não é? Naturalmente, Jack tenta explorar as músicas dos Beatles para atingir a fama e sucesso.

O filme é o que é e é pouco mais que isso. É como um bom iogurte natural. Agora no Verão sabe bem e é fresquinho, mas não esperem grandes sabores dele. O romance é suave, a comédia é suave e o drama é consideravelmente mais suave do que se esperaria que fosse.

Tipicamente, neste género de filme, passamos o tempo à espera que as consequências atinjam a personagem principal, como se fosse uma sombra que a persegue e cria tensão até ao clímax, quando se manifesta num grande momento de revelação, redenção e educação. Tal não acontece ou acontece com pouco impacto. Sinto que no fim da história, Jack não sofreu o suficiente com as suas acções e aprendeu muito pouco. Há uma série de “armadilhas” que são preparadas para o protagonista que acabam por não ter conclusão satisfatória. Enfim, a história faz umas curvas estranhas.

Ainda assim, como disse, sabe a “fresquinho”. É um filme excelente para uma tarde descontraída e diria até que é o tipo de filme que pode “estar a dar” enquanto fazemos algo.

Agora, sinto que não falei o suficiente sobre a música. Afinal, é um filme sobre as músicas dos Beatles. É fantástico, alegre e tocante nesse aspecto. A banda sonora e as referências trazem todo o espírito dos Beatles no que acaba por ser uma decente obra-tributo.

Concluindo, é pertido, é leve e é absolutamente imperdível para os fãs dos Beatles. Se gostarem de Ed Sheeran vão gostar, mas se não gostarem de Ed Sheeran, também vão gostar. Tal como as obras dos Beatles, há um pouco para toda a gente.

Quem não gostar de Rock, sotaque britânico ou comédias ligeiramente românticas mantenha-se afastado.

Capa
Realizador:
Duração: 01H56M (116 min)
Distribuição:
Lançamento: 27 de Junho de 2019
Escrito por:
Pedro Cruz
"Spawned" em Aveiro no fim do início da década de 90, apreciador de amostras de imaginação e criatividade, artesão de coisas, mestre da fina e ancestral arte da procrastinação e... por hoje já chega. Acabo isto amanhã...