Love, Victor

Um spin-off do livro tornado filme, Love, Victor é a nova série da Hulu que retrata a vida de Victor enquanto este se debate com um conjunto de mudanças, entre as quais a descoberta da sua sexualidade. Victor (Michael Cimino) é novo na cidade, latino, filho de pais (Ana Ortiz e James Martinez) religiosos e de origens modestas, o que contrasta em tudo com o resto das pessoas na sua nova escola.

Ao longo de 10 episódios, a série – originalmente feita para o serviço de streaming da Disney Plus e que posteriormente mudou para a Hulu pelo facto de aludir a sexo e álcool – segue a luta de Victor para criar uma vida em Creekwood. Rapidamente, Victor começa a dar-se com Mia (Rachel Hilson) e uma relação baseada numa amizade real acaba por dar em algo mais,o que apenas o confunde nesta luta pela compreensão da sua identidade sexual. Para além disso, vive em constante ansiedade sobre o que acontecerá se ele precisar de se assumir para os seus pais conservadores.

A história de Victor é uma doce e cativante história de amor adolescente que demorou para aparecer no pequeno ecrã, mas que finalmente chegou. Retratada com a leveza de uma série adolescente normal e ambientada dentro da estrutura da auto-descoberta de Victor, a série segue não só a sua jornada como a dos seus amigos e familiares enquanto eles lidam com seus próprios obstáculos.

De muitas maneiras, Love, Victor é mais um programa adolescente bem construído, com destaque para uma história ainda muito rara na TV, mas que se tornou muito mais familiar na última década. Por enquanto, porém, é tudo o que um bom show de adolescentes deve ser. É cheio de emoção e com as suas peripécias. As personagens secundárias são doces, complexas, engraçadas e patetas. Embora, às vezes um pouco demasiado cliché na história de fundo pesada e não muito subtil,  para uma primeira temporada é impressionante a eficácia com que resolve alguns dos problemas apontados a  Love, Simon.

Capa
7.5
Love, Victor
Premiere 17 de junho de 2020
Temporada 1
Distribuição por
  • Doce e cativante história de amor adolescente
  • Série adolescente bem construído
  • Boas personagens secundárias
  • Cheio de emoção e com as suas peripécias
  • Um pouco demasiado cliché na história
João Simões
Escrito por: João Simões

Viajante perdido à procura de sentido nas respostas dos outros. O personagem do Forky no Toy Story 4 em plena crise existencial é o meu animal espiritual. Quando ganhar um Óscar agradeço pelo meio à Cris e ao Ed se não me despedirem até lá.