Vikings

Encontramo-nos na recta final, esta temporada aponta tudo para ser a última, e o primeiro episódio é crucial, afinal quantas séries boas acabam por se estragar no fim? Como seria de esperar, a temporada final de Vikings parece culminar com o fim do legado dos vikings na História do mundo, mas até lá há muitas pequenas histórias para serem contada como as de Bjorn Ironside, Ivar “The Boneless”, Rei Harald, e Rei Oleg.

O episódio começa longe das paisagens cinzentas de Kattegat ao levar-nos pelas maravilhas invernais da Rússia. Visualmente, e como já nos tem habituado, Vikings nunca falha, e a cinematografia continua um dos pontos mais fortes e impressionantes. Os cenários cobertos de neve são absolutamente deliciosos. Em termos de história, há um salto para uma nova personagem, enquanto as nossas favoritas vão entrando e saindo do ecrã. Somos apresentados a outra antiga lenda europeia, a do rei Oleg, e rapidamente ficamos com a certeza de que ele está aqui para ficar e terá um papel significativo a desempenhar na história futura dos vikings. Sem dúvida um ângulo novo mas que não deixa de ser interessante, mais uma vez a série inova e renova, nunca nos deixando aborrecidos, mas sim investidos e colados ao ecrã.

Para nossa surpresa, os homens de Oleg encontram Ivar invadindo o seu território e capturam-no. Pela primeira vez, Ivar está presente numa terra estrangeira, sem agenda, mas Oleg recusa-se a acreditar que o aleijado que vê caído à sua frente poderia ter sido o governante dos vikings, ou até mesmo o descendente directo de Odin, como afirmam os seguidores de Ivar. Ainda assim, faz amizade com este e propõe uma aliança para atacar Kattegat. Como os factos históricos também afirmam, o rei Oleg aparenta ter ascendência viking, embora o seu clã tenha sido convertido ao cristianismo mais tarde, para que ele não se importasse em reconquistar as terras que eram suas na Noruega. À medida que a interacção de Ivar e Oleg avança, percebemos que os dois personagens têm muito em comum. Ambos são cruéis, solitários e famintos por poder. Oleg é, sem dúvida, a promessa de um excelente novo vilão e mal posso esperar para ver no que isto vai dar.

Em Kattegat, Bjorn começa o seu reinado com os irmãos a seu lado. Lagertha, no entanto, está pronta para se aposentar no campo e construir a sua própria fazenda. Até este momento, os primeiros dias de nova liderança parecem promissores e tudo parece estar em paz e em ordem nas mãos dos filhos de Ragnar. A questão que se põe é a seguinte: irá essa calma durar por muito tempo? Ou voltará Kattegat aos dias de escuridão, como as profecias dizem? Esperemos que a sexta temporada não seja apenas mais um confronto de irmãos, isso já foi explorado e queremos mais. A introdução das novas personagens e da nova humanidade de Ivar parecem dirigir-nos no bom caminho, e deixa sem dúvida o bichinho de querer ver mais.

No geral, este primeiro episódio é um forte retorno e parece prometer corrigir alguns dos erros que tornou a temporada passada não tão boa como as anteriores. Talvez voltemos aos dias gloriosos dos episódios com Ragnar Lothbrok, a uma escrita impecável e a cenários extraordinários. O primeiro episódio da sexta temporada põe, assim, as cartas nas mesa, e faz-nos acreditar que o final será realmente épico.

Para descobrir mais sobre este episódio, liguem a televisão na TVCine dia 18 de maio, segunda-feira, às 22h10.

Capa
7.5
Vikings - New Beginnings
Vikings
Premiere 3 de março de 2013
Temporada 6 Episódio 1
Distribuição por
João Simões
Escrito por: João Simões

Viajante perdido à procura de sentido nas respostas dos outros. O personagem do Forky no Toy Story 4 em plena crise existencial é o meu animal espiritual. Quando ganhar um Óscar agradeço pelo meio à Cris e ao Ed se não me despedirem até lá.