Among Us

PC/MAC

Among Us é um jogo desenvolvido pela Innersloth Inc. que, apesar de ter sido inicialmente publicado em 2018, só chegou à minha atenção em tempos de confinamento.

Depois de jogar jogos de tabuleiro como The Resistance e A Aldeia Adormece, fiquei imediatamente curioso quando vi pela primeira vez o Among Us. Apesar de muito diferente, ou não fosse suportado por um formato digital, a ideia base é a mesma: espalhar discórdia e possivelmente arruinar amizades.

Among Us é bastante simples. Até dez jogadores caem num de três ambientes de ficção científica, como uma nave ou estação espacial, invocando uma claustrofobia reminiscente dos filmes Alien. Aí, têm missões a cumprir sob a forma de mini-jogos que os levam a viajar pelo mapa. No entanto, alguns dos jogadores são impostores com a habilidade de apunhalar as costas os restantes membros da tripulação. Os impostores vencem o jogo se conseguirem matar jogadores suficientes antes que todas as missões sejam terminadas. Por outro lado, todos os jogadores podem votar para retirar jogadores do jogo. Se todos os impostores forem expulsos, o jogo termina a favor da tripulação.

O jogo em si não uma maravilha gráfica e os jogadores têm apenas um simples chat para discutirem e partilharem informação sobre quem poderá ser impostor. É possível jogar usando apenas o chat, mas o máximo proveito do jogo é tirado graças a aplicações de audio-conferência, como o Discord por exemplo, o que torna o jogo muito mais divertido e estimulante.

Among Us está neste momento disponível na Steam por 4€ e gratuitamente na Google Play. Antes de investirem na versão para PC, sugiro que experimentem em Android sem custo. Não só os servidores sobrecarregam facilmente, como é necessário ter um grupo de pelo menos 5 amigos disponível para tirar o máximo proveito do jogo, caso não queiram jogar com desconhecidos.

Capa
Among Us
Data de Lançamento 15 de Junho de 2018
Editado por Distribuido por
Lançado em
  • Gratuito / Relativamente barato.
  • É um jogo...
  • A certas horas, os servidores não aguentam a carga.
  • Necessidade de segunda aplicação para audioconferência.
Avatar
Escrito por: Pedro Cruz

"Spawned" em Aveiro no fim do início da década de 90, apreciador de amostras de imaginação e criatividade, artesão de coisas, mestre da fina e ancestral arte da procrastinação e... por hoje já chega. Acabo isto amanhã...