Dishonored 3 a caminho?

A compra da Bethesda por parte do grupo Xbox Game Studios (artigo aqui) ainda é algo muito recente e é muito difícil perceber que direcção irá tomar. Sim, muito provavelmente os videojogos desenvolvidos pela Bethesda estarão disponíveis gratuitamente com o GamePass da Xbox ou serão desenvolvidos exclusivamente para a Xbox, mas para além disso não sabemos o que significa para as franquias que gostamos.

Relativamente a franquias como Doom, Fallout e Skyrim não há dúvida que, como já era esperado mesmo sem este negócio, novos jogos irão ser desenvolvidos eventualmente. Mas levanta ainda mais dúvidas relativamente à franquia Dishonored, a qual tem tido poucas e confusas informações relativamente a uma futura entrada.

Até agora, as informações que tínhamos era que uma terceira entrada na história de Corvo, Emily e do Outsider não estava a ser planeada e se viesse a acontecer seria daqui a muito tempo e com uma história completamente focada em novos locais e personagens.

Mas, agora que a Xbox gastou 7.5 bilióes de euros a comprar todas estas franquias não me parece que vá querer que estas fiquem “arrumadas na estante”, enquanto a PlayStation continua a faturar na guerra das consolas com franquias exclusivas mais atrativas como God of War, Horizon Zero Dawn ou Spider-man. E vou ser honesto, não acho que para além de Dishonored, Fallout e possivelmente Skyrim, a Bethesda de momento esteja a oferecer jogos com uma base de fãs grande o suficiente para competir com os jogos exclusivos da PlayStation.

Por um lado, como um grande fã da franquia Dishonored, não vou mentir quando digo que a possibilidade do Dishonored 3 ser lançado mais cedo do que se estava a pensar me deixa muito excitado com este negócio. Por outro lado, apressar ou forçar uma história que foi contada na perfeição do princípio ao fim nunca corre bem e acaba por oferecer entradas que não vivem à altura das suas precedentes ou das expectativas.

A história de Corvo, Emily e Outsider está contada e espero que não a tentem esticar em nome do dinheiro, mas o universo é muito grande e tem muitas mais personagens, as quais nos podem oferecer um novo ponto de vista sobre Dunwall e o Emprire of the Isles, como ficou provado nos DLCs, Knife of Dunwall, Withces of Brigmore e Death of the Outsider.

A compra de empresas indie ou AA por empresas AAA traz mais investimento na produção das franquias mas cria também uma necessidade que o jogo atinja os números de vendas esperados por grandes empresas. Isto obviamente vai trazer uma maior influência dos investidores que estão mais preocupados com lucro e recuperar o seu investimento que com o desenvolvimento de um bom jogo, perdendo-se desta forma o espírito Indie na indústria.

Tudo isto é muito recente e não sabemos como 0 XBOX Game Studios vai gerir todo este processo, mas, relativamente à franquia de Dishonored especificamente (e já agora a todas as outras franquias), espero que permitam à Bethesda e os seus developers trabalhar da mesma forma que fizeram até agora, porque essa é a única forma de continuar a entregar as histórias e os jogos que os fãs esperam. Ter um maior investimento financeiro não tem diretamente que significar uma perda do espírito indie, se a empresa AAA assim o desejar.

Só o futuro nos dirá mas mal posso esperar para ter mais notícias sobre o universo Dishonored e para saber quando e através de quem vou poder voltar a viver o mesmo.

Bethesda é agora parte do grupo Xbox Game Studios

Diogo Gomes
Escrito por: Diogo Gomes

Milenial com mestrado em Psicologia Clínica com especialização em Sexologia apaixonado por Artes, Videojogos e Tatuagens. Auto-intitulado Rogue que constantemente se perde na sua própria imaginação.