Próximos jogos de terror pós-Halloween para continuar no espírito

Se forem como eu, e o Halloween for a altura preferida do ano e todos os anos pensam “Como é que consigo manter este espírito durante todo o ano?”. Uma boa forma de o fazer é continuar a ter uma boa dose de terror durante todo o ano. Neste Ciclo dos Horrores, para vos ajudar nessa tarefa vou apresentar uma lista de jogos de terror que vão sair entre Halloween 2020 e o de 2021 para que todo este tempo seja um grande Halloween.

Dezembro 2020

Como o nome indica, Monstrum 2 é a sequela de Monstrum, e tal como o primeiro é um jogo assimétrico de Survival Horror do mesmo tipo que Friday 13th e Dead by Daylight, onde um grupo de até 4 humanos joga para sobreviver e escapar do mapa, enquanto são perseguidos pelo último jogador que vai encarnar o papel do monstro.

Ao jogar como monstro, o jogador terá de obviamente perseguir e matar os humanos, podendo escolher entre um grupo de diferentes criaturas com diferentes habilidades, como Teleportação, Habilidade de trepar, colocar armadilhas, entre outras.

Por outro lado, ao jogar como humano, os jogadores terão de usar stealth e a percepção do ambiente em seu redor para não serem vistos pela criaturas, enquanto trabalham juntos para resolver puzzles espalhados pelo mapa. Se forem vistos, têm sempre a hipótese de fugir e tentar pôr o maior número de distância entre si e o monstro, enquanto terão a habilidade de usar itens no mapa para atrasar o movimento do monstro a perseguir.

Apesar de inicialmente o jogo trazer apenas um mapa, este mapa será modificado e alterado cada vez que o jogo começar, trazendo um sentimento de aleatoriedade e novidade cada vez que um novo jogo começar.

Se gostam de multi jogadores de survival horror, este é o jogo para vocês.


Dezembro 2020

The Medium é um jogo de aventura e terror psicológico na qual o jogador toma posse de uma médium, enquanto esta explora um hotel abandonado e tenta resolver um mistério que foi contratada para resolver e descobre que há muito mais sobre o seu contrato e sobre este hotel.

Num ambiente desenvolvido com inspiração nos quadros surrealistas do pintor de renome Zdzislaw Beksinski, o jogador vai ter a capacidade de explorar duas realidades paralelas ao usar os seus poderes de médio, tendo de continuamente “saltar” entre realidades para descobrir novas pistas e resolver os mistérios enquanto tenta sobreviver aos demónios que a vão continuar a perseguir em ambas as realidades, utilizando habilidades como escudos de energia e explosões de espirituais.

Um jogo que promete ter uma história madura e controversa, enquanto explora um ambiente opressivo e assustador, acompanhado por uma “dual Soundtrack” criada pelo lendários autores compositores Yamaoka-san (Silent Hill) e Reikowski (Blair Witch, Layers of Fear e Observer) para criar um dos jogos mais imersivos já criados.

Por isso se grande imersão, história e um ambiente assustador super inclusivo, The Medium é o jogo para vocês.


2021

A sequela do aclamado jogo indie, Little Nightmares, Little Nightmares II é um jogo de plataformas e puzzles de terror que vai seguir a história da primeira entrada, após Six escapar do The Maw.

Ao sair do The Maw, Six pensou que o seu pesadelo tinha acabado, mas não tinha esperado que o mundo no exterior do barco onde esteve presa toda a sua vida, é tão assustador e cheio de personagens tão horrorosas como o mundo que conhecia anteriormente. Mas boas notícias, desta vez ela conhece um novo personagem, Mono, um rapaz que usa um saco de papel como máscara, que a irá ajudar a sobreviver neste mundo.

Assim, em Little Nightmares II, apesar de continuarmos a jogar com a nossa personagem preferida no seu casaco amarelo, vamos ser acompanhados por este novo personagem (controlado pela Inteligência artificial) com o qual teremos de aprender a conviver para resolver os puzzles que vão complicando a vida dos nossos protagonistas.

Como Six, fora do The Maw, vamos poder explorar novos níveis como a Selva, O Hospital, A Escola e a Torre Negra, enquanto tentamos encontrar o Thin Man, que foi visto no fim do DLC “Segredos do The Maw”.

Para além de novos mapas, vamos também ter novos inimigos: o Caçador, o Professor, os Estudantes, os Manequins, os Viewers e o próprio Thin Man, que certamente irão complicar a solução dos puzzles e, tal como o primeiro, tornar o jogo tão assustador, que iremos preferir esconder-nos debaixo das secretárias e dentro das gavetas do mundo à nossa volta em vez de continuar a resolver puzzles.

Por isso se jogos de Terror Indie com excelente arte e puzzles, Little Nightmares II é perfeito para vocês.


2021

Resident Evil Village vai ser a nova entrada da franquia Resident Evil que sairá em 2021 e promete ser uma continuação de Resident Evil VII, tanto em termos de história como na nova direcção em que Capcom está a tentar levar os jogos.

Desta vez, vamos continuar a jogar como Ethan, 7 anos após ele conseguir escapar os eventos de Resident Evil VII na casa dos Bakers, após a Umbrella e Chris Redfield aparecerem para o raptar e arruinar a vida calma que estava a viver com Mia e a sua filha Rose. Após se encontrar perdido numa vila isolada do resto do mundo, Ethan terá de conseguir escapar a novos inimigos como lobisomens ou cidadãos que irão persegui-lo e atrapalhar a sua aventura o mais possível.

Em termos de mecanismos de jogo vai continuar a manter os já conhecidos mecanismos de gestão de inventário que a franquia já nos habituou e trazer de volta os vendedores, como em Resident Evil IV que estarão presentes no jogo para te dar uma pequena ajuda na tua aventura onde poucos outros o irão fazer.

Para saberes mais sobre os mecanismos, história, novidades e as minhas teorias sobre este jogo lê o meu artigo que vai sair na próxima Quarta-feira aqui no Café Mais Geek.  Mas se gostam da franquia de Resident Evil e gostam das mudanças que a Capcom está a fazer aos jogos para os tornar mais imersivos e focados em horror psicológico, Resident Evil Village é o jogo perfeito para vocês.


2021

The Outlast: Trails (ou Outlast 3) é a terceira entrada na franquia Outlast (sem contar com o DLC: Whistleblower), onde desta vez, depois de explorarmos um asilo “abandonado” que estava a ser utilizado como base para experiências paranormais e uma vila Isolada do resto do mundo, onde a mesma empresa Murkoff Corporation testou algumas das suas experiências na população, vamos explorar a Murkoff Corporation no seu apogeu, durante a Guerra Fria.

Desta vez, o jogador vai entrar no mundo de Outlast na pele de uma cobaia forçada a participar nas experiências de de controlo mental e lavagens cerebrais num dos laboratórios da Murkoof Corporation e vai ter de tentar escapar  superando um mundo cheio de insanidade, medo, violência e traição que vai pôr à prova a sua moralidade.

Mas, ao contrário dos anteriores jogos da franquia Outlast, desta vez os jogadores terão a hipótese de se juntarem a outras cobaias e explorar este horrível ambiente em conjunto. Mas tenham atenção, nem tudo é o que parece neste jogo e a qualquer momento um dos teus “aliados” pode decidir que a sua vida vale mais que o risco de te ajudar e deixar-te para trás, por isso pensa bem em quem vais confiar.

Se um jogo de survival horror com modo de single-player e co-op com base em mecanismos de perseguição, jumpscares e personagens que te vão fazer ter pesadelos à noite te parece uma excelente maneira de passar a noite, The Outlast: Trials é o jogo perfeito para ti.


2021

In Sound Mind, dos Produtores de Nightmare House 2, é um jogo de Terror Psicológico e puzzles em primeira pessoa no qual o jogador entra mundo mundo psicadélico onde vai ser difícil distinguir a realidade da imaginação.

Dentro da pele um personagem que se encontra perdida num edifício incompreensível de explorar, depois de ter sido exposto/a a uma terapia experimental, o jogador terá de procurar respostas sobre o que lhe aconteceu e como sair dali, enquanto explora um laboratório cheio de horrores e outras vítimas da mesma terapia.

Para além disso, para tornar a situação ainda pior, por causa da terapia, o jogador vai ter alucinações surreais e visões tornando difícil de saber se o que estão a explorar é real ou uma memória, aumentando a confusão e o horror, mas por outro lado permitindo ao jogador falar com personagens que apenas existem nas suas visões, como a gata Tonia.

Um jogo cheio de mistérios e enigmas para resolver, puzzles frenéticos e personagens complexos, tudo acompanhado por uma banda sonora desenvolvida por The Living Tombstone. In Sound Mind é o jogo perfeito para qualquer jogador que ame histórias ao estilo “Alice no País das Maravilhas”, que usem temas como doença mental e horror psicológico na sua base.


2021

Talvez o jogo mais antecipado de toda esta lista, Vampire: The Masquerade Bloodlines II é a sequela que todos os fãs da franquia esperam há anos!

Um jogo de RPG num mapa Open World passado em Seattle, o jogador vai poder explorar o mundo como um vampiro e enfrentar todos os personagens, grupos e equilíbrios do poder entre as diferentes facções de vampiros.

Sim, tal como no primeiro jogo, uma grande temática da história será a luta pelo poder ente as várias facções de vampiros que residem e controlam Seattle em segredo da Humanidade, e como jogador todas as tuas acções, interacções e planos terão um grande efeito no mundo à tua volta.

Que facção vais escolher? Vais manter-te fiel à mesma? Vais-te aliar a apenas um lado ou vais manipular todas as facções em teu favor? Todas estas interacções serão importantes e levarão a finais diferentes para o mundo, os personagens do mesmo e para ti mesmo.

Se és fã de RPG de horror, de vampiros e de jogos onde todas as tuas acções têm relevância na história, Vampire: the Masquerade Bloodlines II é o jogo perfeito para ti.

Vampire: The Masquerade – Bloodlines


Agora escolhe qual o teu tipo de horror favorito e ajuda a espalhar o espírito de Halloween pelo resto do ano!

Este artigo pertence ao especial
Diogo Gomes
Escrito por: Diogo Gomes

Milenial com mestrado em Psicologia Clínica com especialização em Sexologia apaixonado por Artes, Videojogos e Tatuagens. Auto-intitulado Rogue que constantemente se perde na sua própria imaginação.