The Defenders

O culminar de todas as séries Marvel produzidas pela Netflix finalmente chegou e de forma arrasadora. A série que junta os heróis Daredevil, Jessica Jones, Luke Cage e Iron Fist encarrega-se de levar ao pequeno ecrã uma equipa diferente, única e especialmente muito confusa. Estes são Os Defensores, ou no seu título original The Defenders.
A Netflix já provou há imenso tempo que consegue trabalhar muito bem na produção de séries e principalmente relacionadas com heróis da Marvel. Pelo menos, tem feito um trabalho bem melhor que as restantes séries do universo. Mesmo depois do mau bocado com a primeira temporada de Iron Fist conseguiu agora recuperar valor com esta reunião dos maiores defensores de Nova Iorque.
Esta temporada de apenas oito episódios (As restantes têm dez) conta com duas partes bem distintas. Até ao quarto episódio passamos por uma junção de todo o conteúdo já apresentado anteriormente, servindo como introdução a esta temporada e principalmente dando os motivos necessários para a junção dos vários personagens. Na segunda metade passamos à ação e a todas as conclusões desta história. Finalmente, resolve-se muito do conteúdo que tem vindo a ser introduzido. Muitas personagens desaparecem, algumas regressam e temos várias que nunca apareceram tudo para culminar numa fantástica batalha.
Achei interessante pelo facto de todas as características particulares de cada personagem, que tão bem funcionam nas suas séries, aqui acabarem um pouco despercebidas. A equipa acaba por funcionar como um todo e a história que talvez mais se destaque no meio de todos é mesmo a de Daredevil em junção com a grande arma d’A Mão, que é nada mais nada menos que a renascida Elektra, tendo aqui o seu nome mudado para The Black Sky. É uma personagem bem diferente daquilo que conhecemos até aqui, enquanto as restantes mantêm aquilo que foram até ao momento.
É uma série de temporada única, que apenas irá regressar num novo reencontro dos heróis e após mais umas temporadas individuais, um pouco ao estilo d’Os Vingadores. Mas em relação a estes oito episódios podem contar com uma boa história, que conclui bem os eventos de todas as séries deste mini universo. Momentos muito bons no que toca a cada um dos personagens, mostrando um pouco de cada um e ao mesmo tempo uma equipa algo estranha que acaba por funcionar muito bem, mas acho que é isso mesmo o interessante desta equipa e desta série. Por isso se ainda não viram, percam um bocadinho e apostem, que vale a pena. E se querem conhecer toda a história que está para trás têm mais umas séries para acrescentar à lista.
Capa
8
Muito Bom
Premiere 18 de agosto de 2017 Finale 18 de agosto de 2017
Temporada 1
Distribuição por
Eduardo Rodrigues
Escrito por: Eduardo Rodrigues

Considero-me um geek da cabeça aos pés. Adoro uma boa leitura, apreciar a arte da BD e da Manga, ver de uma assentada aquela série ou anime incrível, ir ao cinema e devorar um filme e deliciar-me com uma aventura interativa nos videojogos e nos jogos de tabuleiro. Sou um adepto da mágica Briosa e um assistente fervoroso no estádio.